Comunicação popular perde a jornalista Livia Bacelete

0
215

A comunicação dedicada às lutas populares em Minas perdeu um de seus membros mais atuantes. No último domingo, 10, faleceu a jornalista Lívia Bacelete, que há mais de dez anos enfrentava um câncer. Nos últimos anos, ela foi assessora de comunicação da Cáritas Brasileira Regional Minas Gerais. Lívia foi também apoiou e ajudou a construir o Brasil de Fato MG.

Na Assembleia Legislativa, o deputado Leleco Pimentel (PT) solicitou, na sessão plenária do dia 12 de março, que fosse feito um minuto de silêncio em memória de Lívia Bacelete, que ele considerou como símbolo da luta contra a erradicação da fome e da miséria. A deputada Leninha, também do PT, apresentou requerimento com voto de pesar pelo falecimento da jornalista.

Em nota, a Cáritas lametou o falecimento de Lívia. “Mulher de profunda resiliência, fé, esperança e bondade, Lívia nos ensinou diariamente sobre o amor à vida. Jornalista envolvida com as causas populares desde a sua formação, atuou nos últimos, de forma combativa na defesa dos direitos humanos. Comprometida com o semiárido mineiro, segurança alimentar e com grande habilidade em comunicação popular, mobilizou redes de agentes voluntários e sempre levou a informação de forma cuidadosa e qualificada, sobretudo aos atendidos pelos projetos da Cáritas”, diz a nota da entidade.

Lívia dedicou atenção especial ao semiárido mineiro, atuando principalmente na promoção da segurança alimentar. Ela também era conselheira do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional de Minas Gerais (Consea/MG), que também divulgou nota de pesar. “Respeitada por todos, foi uma grande companheira na luta pela segurança alimentar. Sempre presente e participativa, nos acompanhou eu várias frentes em prol do bem-estar socia”, diz a nota do Consea-MG. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here