Repórter é agredida e chamada de ‘macaca’ por funcionário público no Rio

Por: Sandro Nascimento com Paulo Pacheco

A repórter Julie Alves foi agredida na tarde desta quinta-feira (24/9) em uma unidade de saúde em Japeri, região metropolitana do Rio de Janeiro. A jornalista, que gravava material para o programa Fala Baixada, da CNT, e seu cinegrafista precisaram ser medicados após serem impedidos de trabalhar por um funcionário público.

Em imagens obtidas pelo NaTelinha, Julie Alves recolhe o microfone no chão enquanto um homem, chamado Vangelis, se aproxima do câmera. A repórter aponta para o agressor e pede para o colega registrá-lo com seu equipamento. Outro rapaz aparece tentando conter o agente municipal.

Procurada pela reportagem, a jornalista conta que o microfone foi parar no chão por um golpe desferido pelo homem: “Ele partiu para cima de mim. Deu um tapa na minha mão, pensei que ele fosse dar na minha cara, e o microfone caiu. Eu me abaixei para pegá-lo e ele avançou no cinegrafista”.

Clique AQUI para ler a íntegra.

(Publicado pelo Na Telinha.)

 

[25/9/20]

 

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *