Situação da Inconfidência volta a ser crítica. Trabalhadores vão se reunir na segunda-feira 8/7

A situação da Rádio Inconfidência voltou a ser crítica. O governo do estado não está enviando repasses para o custeio (esse mês foram enviados apenas cerca de R$ 20 mil), o vale-refeição é pago sempre com atraso, não há carro e nem motoristas para o deslocamento de repórteres e servidores e despesas básicas para o funcionamento da rádio não estão sendo pagas. O governo negou ainda a concessão da reposição salarial pela inflação, cláusula prevista no Acordo Coletivo de Trabalho assinado ano passado com a emissora.

Além disso, o governo do estado vetou uma emenda parlamentar à lei da reforma administrativa que destinava no mínimo 3% da publicidade oficial para a Rede Minas de Televisão e a Rádio Inconfidência. O estado tem feito anúncios em horário nobre nas principais emissoras de televisão, mas se recusa a anunciar na rádio, que tem alcance estadual. Os recursos ajudariam a manter as emissoras públicas, que o governador quer fechar, alegando exatamente falta de recursos.

No começo do ano, o governo do estado chegou a ameaçar fechar a rádio, no ar há 82 anos, e demitir servidores concursados. Um movimento, batizado de Fica Inconfidência, foi criado pelos trabalhadores e apoiadores da rádio para se contrapor à possibilidade de encerramento das atividades da rádio, conhecida como Gigante do Ar, em função do seu alcance, que ultrapassa as fronteiras do estado.

O fechamento da rádio preocupa também o legislativo mineiro que já realizou duas audiências para discutir a situação e divulgou ontem (3/7) um relatório em que pede a permanência da emissora e investimentos de R$ 15 milhões na implantação da EMC – Empresa Mineira de Comunicação, que reúne a Inconfidência e a Rede Minas.

Diante disso, os trabalhadores vão se reunir na segunda-feira 8/7, na porta da emissora, para definir quais medidas serão adotadas para tentar reverter essa situação. A Rádio Inconfidência é um patrimônio dos mineiros e merece respeito por sua história e contribuição para o desenvolvimento da rica cultura do estado.

Siga nossa página no Facebook e ajude a defender a rádio enviando vídeos e depoimentos sobre a importância da emissora para os mineiros.

#ficainconfidência

#lutajornalista

[4/7/19]

Veja também

Prefeito Alexandre Kalil exonera jornalista que denunciou racismo

A jornalista Etiene Pereira Martins, que que há dois anos exercia o cargo de gerente ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *