Vencedores recebem o 10º Prêmio Délio Rocha de Jornalismo

Os jornalistas e estudantes vencedores do 10º Prêmio Délio Rocha de Jornalismo de Interesse Público receberam seus prêmios na noite de sexta-feira 23/6 em festa que reuniu mais de 500 jornalistas e convidados. A solenidade também empossou a nova diretoria do Sindicato, presidida por Alessandra Mello. A colocação dos vencedores, que já eram conhecidos, só foi revelada no momento da entrega do prêmio. Foram 15 jornalistas (alguns deles representando equipes) e 3 estudantes.

O Prêmio Délio Rocha é realizado desde 2007 pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais para incentivar, reconhecer e divulgar trabalhos de interesse público produzidos por jornalistas mineiros. Ele homenageia no nome o jornalista e sindicalista Délio Rocha, falecido em 2008. Podem participar jornalistas sindicalizados e em dia com o Sindicato.

Este ano o prêmio foi patrocinado pela Unimed BH, Sindágua, Cemig e CDL BH. Os primeiros colocados receberam R$ 3 mil, os segundos, R$ 2 mil e os terceiros, R$ 1 mil. Na categoria Estudante, os valores foram, respectivamente, R$ 1.500, R$ 1.000 e R$ 500.

A escolha dos trabalhos é feita por jornalistas de reconhecida competência e ilibada reputação. Este ano fizeram parte do júri: Marcelo Freitas, Arnaldo Viana, Fabrício Marques (Impresso); Vera Godoi, Fernando Rabelo, Leo Drumond (Fotografia); Nair Prata, Ricardo Camargos, Mozahir Salomão (Rádio); Eneida Costa, Rogério Tavares, Antônio Achilis (Televisão); Fernando Lacerda, Lorena Tárcia, Alisson Lisboa (Internet); Paulinho Figueiredo, João Carlos Firpe e Gilvan Araújo (Estudante).

Jornalismo de qualidade

Algumas premiações chamaram atenção, como as reportagens de rádio que, um ano depois, voltaram a enfocar a tragédia ambiental da Samarco / Vale em Mariana, numa demonstração de que os jornalistas não deixaram que o crime caísse no esquecimento. Também chamou atenção o trabalho dos estudantes de Jornalismo da UFOP, que arrebataram os três prêmios, numa das categorias mais disputadas.

Outro destaque foi o reconhecimento de trabalhos de jornalistas do Estado de Minas. Eles ganharam os três prêmios de Reportagem Impressa e o terceiro lugar de Reportagem Fotográfica.

“Apesar de todas as dificuldades que estão passando, de ter metade da redação demitida, os jornalistas do Estado de Minas foram premiados, pois produzem trabalho de qualidade”, enfatizou o ex-presidente do Sindicato Kerison Lopes. “Os patrões não acreditam no jornalismo, mas nós acreditamos. O Prêmio Délio Rocha mostra que o jornalismo sobrevive”, disse.

Veja a colocação dos vencedores.

Reportagem Impressa

1º lugar: Marta Vieira Silva, reportagem “Um negócio, uma crise”, publicada no jornal Estado de Minas;

2º lugar: Luiz Ribeiro dos Santos, reportagem “Grande Sertão, 60 Anos: Veredas em agonia”, jornal Estado de Minas;

3º lugar: Túlio Sávio Cardoso Santos, reportagem “Extremos Gerais”, jornal Estado de Minas.

Reportagem Fotográfica

1º lugar: Flávio Marconni Boa Sorte Tavares, reportagem “Levante Popular da Juventude protesta contra o governo Temer na Praça da Estação”, jornal Hoje em Dia

2º lugar: Lincon Zarbietti, reportagem “Lava Jato em chamas”, jornal O Tempo.

3º lugar: Leandro Cesar Ribeiro Couri, reportagem “A história de Minas redescoberta”, jornal Estado de Minas.

Reportagem de Rádio

1º lugar: Desirée Miranda Correa de Araujo dos Santos, reportagem “Tragédia de Mariana – um ano de impunidade”, radio Inconfidência

2º lugar: Edilene Lopes do Nascimento, reportagem “Um ano da tragédia de Mariana, a Itatiaia não esqueceu”, rádio Itatiaia

3º lugar: Soraya Fideles, reportagem “10 Anos da Lei Maria da Penha”, rádio UFMG Educativa

Reportagem de Televisão

1º lugar: Fernando Horta Zuba, reportagem “CTI improvisado, vidas em risco”, TV Globo Minas

2º lugar: Randy Razuq Ferreira, reportagem “Desafios da educação nos municipios”, TV ALMG

3º lugar: Simone Pio Viana, reportagem “Eleições 2016”, Rede Minas de Televisão

Reportagem na Internet

1º lugar: Daniel Augusto Resende Camargos, reportagem “A estranha mania de ter fé na vida”, Puntero Izquierdo

2º lugar: Bruno Henrique Barros Fonseca, reportagem “Truco Eleições 2016 (especial de checagem das eleições)”, Pública Agência de Reportagem e Jornalismo Investigativo

3º lugar: Joana Karla de Lima Gomes Suarez, reportagem “Precisamos falar sobre suicídio”, O Tempo

Estudante de Jornalismo

1º lugar: Mariana Ribeiro Viana, reportagem “Marcas invisíveis”, revista Curinga, UFOP

2º lugar: Flávio Henrique da Silva Ribeiro, reportagem “Frágil equilíbrio”, revista Curinga, UFOP

3º lugar: Aleone Rodrigues Higidio, reportagem “O preconceito que mata”, revista Curinga, UFOP

 

(Na foto acima, a entrega do primeiro prêmio na categoria Reportagem Impressa. Crédito da foto: Carlos Avelin.)

[27/6/17]

Veja também

Últimas camisas do Bloco do Pescoção estão à venda

Se você foi um dos milhares de foliões que acompanharam o Pescoção na terça-feira passada, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *