Sindicatos fazem assembléia conjunta para discutir campanha salarial

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG), o Sindicato dos Gráficos de Minas Gerais e o Sindicato dos Trabalhadores em Administração em Jornais e Revistas de Belo Horizonte e Região Metropolitana realizam na próxima terça-feira (23) uma assembléia virtual com os trabalhadores de jornais, revistas, sites, assessoria, televisão e rádio para discutir a pauta da campanha salarial de 2021.

Em função da pandemia, a assembléia conjunta será virtual. As entidades vão se unir, juntamente com os trabalhadores, e somar forças para tentar retomar as negociações dos acordos não renovados em 2020 por intransigência dos patrões de jornais impressos e assessorias.

Acordo de 2020 – A mesma assembleia irá discutir a campanha salarial para os jornalistas das emissoras de rádio e televisão da capital,  cujo acordo coletivo de 2020 ainda não foi fechado. Ontem, tivemos mais uma rodada de negociações com os patrões, que continuam intransigentes em relação ao pagamento do abono e do retroativo integral.

A nova proposta mantém 3,31% de recomposição salarial e zero de abono. O pagamento do retroativo avançou um pouco e a proposta agora é de pagamento em forma de salário, a partir de julho de 2020. A data-base da categoria é abril.

A proposta anterior era do pagamento de retroativo em forma de abono – não de salário – a partir de setembro, data em que as negociações foram retomadas. Elas foram suspensas em abril, a pedido dos patrões, que alegaram pandemia. O sindicato insiste no pagamento do retroativo integral até abril e em forma de salário.

O link para a reunião virtual vai estar disponível nos sites e redes sociais dos sindicatos 24 horas antes da assembléia. Contamos com a presença de trabalhadores da administração, das gráficas e do jornalismo da capital e do interior.

Veja também

Contra ataques de Jair Bolsonaro a jornalistas, Sindicato de SP entra com ação

Neste dia 7 de abril, Dia do Jornalista, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *