Falecimento: Hércules Santos

O jornalista Hércules Santos morreu na madrugada desta quinta-feira 3/10 em decorrência de complicações causadas por uma pneumonia. Ele tinha 45 anos. Vai ser enterrado amanhã às 9h no Bosque da Esperança e velado a partir das 19h de hoje (velório número 1).

Referência na cobertura e narração esportiva, Hércules trabalhou na CBN entre 2003 e 2017. Desde então estava na Rádio Super, fazendo a alegria dos ouvintes com toda sua competência e simpatia.

Dono de uma bela voz e muito querido, vai deixar enormes saudades entre os colegas de profissão e os ouvintes.

Hércules — que gostava de blues e era roqueiro — deixa a esposa Daniela e dois filhos pequenos, Bernardo e Ulisses.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais se solidariza com a família e lamenta profundamente a partida tão precoce de um grande profissional. Vá em paz, Hércules.

Abaixo o depoimento de amigos sobre Hércules:

“Tive a honra e o prazer de trabalhar com o Hércules Santos no sistema Globo de rádio. Um cara extremamente profissional, amigo e que me ajudou muito na minha passagem por lá. Apaixonado por futebol (era um goleirinho nota 6), por música e, principalmente, pela família. Hércules é o tipo de pessoa que deixa marcas positivas em todos que o conheceram. Não há uma pessoa que tenha o que falar mal dele. Que Deus console a família e de ao grande e querido amigo Hércules o descanso merecido. Saudades e muito obrigado por tudo, Negão!” — Lucas Figueiredo, jornalista.

“Hércules era uma cara sensacional. Gostaria de ter tido o privilegio de trabalhar diretamente com ele. Cara do bem, humilde, trabalhador e sempre à disposição para ajudar. Bom papo, atacava de repórter, narrador e âncora e fazia tudo com paixão e profissionalismo. Vai deixar um buraco enorme, perda irreparável. Amante do rock e guitarrista, figura carismática e sempre com sorriso no rosto. Sigo sem acreditar, ficha não caiu. Torço para estar nos braços de Deus e que a família tenha força pra superar essa ausência irreparável. Fica com Deus, Negão! Vc vai fazer muita falta, tenha certeza de que era muito querido aqui embaixo pelo profissional e pessoa exemplar.” — Daniel Ottoni, jornalista.

“O Hércules era uma cara muito humilde, atencioso e dono de um coração gigante. Extremamente dedicado e competente, sempre buscava se aprimorar e evoluir em tudo que fazia, tanto na profissão quanto tocando guitarra, que era o que mais gostava fazer. Mas, bom mesmo ele era como pai, marido e amigo. Vai deixar um vazio que jamais será preenchido. Eu tive a honra e o prazer de desfrutar da amizade do Hércules durante muitos anos. Viajamos juntos várias vezes, por força do trabalho, e o nosso almanaque de histórias tem vários volumes. Perdi um irmão mais velho hoje.” — Marco Antônio Astoni, jornalista.

(Crédito da foto: Fred Magno/ O Tempo.)

[3/10/19]

 

Veja também

Jornalista Nilmário Miranda assume presidência do Conselho Estadual dos Direitos Humanos

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais realiza nesta terça-feira 22/10, a partir das 18h, uma ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *