Comitê popular de BH reforça a eficácia da vacina contra Covid e cobra aplicação de 4ª dose

A quarta edição do Boletim de Monitoramento do Comitê Popular de Belo Horizonte de Combate à Covid-19, divulgado nesta sexta-feira (24/6/2022), destaca: a chance de uma pessoa de qualquer idade morrer ao ter covid-19 é muito maior que a chance ter algum evento adverso associado à vacina. Para reforçar, o documento traz dados comparativos entre o número de óbitos decorrentes de reações adversas às vacinas contra Covid, por milhão de habitantes, e o número de mortes pelo coronavírus.

O Boletim alerta também que o número de casos em BH segue em alta, e a taxa de transmissão mantém a tendência de aumento.

No editorial, o Comitê também compara o alto risco de óbito por Covid-19 em 2022 versus o risco muito baixo de evento adverso após vacinação. “As vacinas têm risco? Sim, assim como qualquer outro fármaco. Entretanto, enquanto os efeitos adversos pós-vacina ocorrem a uma taxa de 1 a 158 casos por milhão de doses, e sua maioria são leves/moderados, com menos de 10 casos por milhão de pessoas vacinadas, o risco de morrer por causa da Covid-19 é de, no mínimo, 380 óbitos por milhão em pessoas entre 12 a 39 anos, subindo para 970 óbitos por milhão de casos em crianças de 0 a 11 anos e mais de 20.000 mortes por milhão de casos, em indivíduos acima de 65 anos de idade”, afirma o Comitê.

Ainda de acordo com os dados levantados pelo Comitê, o risco de uma pessoa morrer ao ter Covid-19 em Belo Horizonte é, atualmente, 1.450 vezes maior que o risco de ter algum evento adverso associado a qualquer uma das vacinas. “Portanto, é incompreensível não se vacinar por temor de possível efeito colateral”, critica em trecho do editorial.

O Comitê Popular de Combate à Covid em Belo Horizonte foi criado em função da dissolução, pela secretária  de Saúde, do grupo criado em março de 2020 para acompanhar a evolução da epidemia, sistematizar dados e orientar a população e a área médica sobre o avanço da doença e medidas de contenção. Além do comitê da PBH ser dissolvido pela secretária municipal de Saúde, Cláudia Navarro,  o boletim diário passou a ser divulgado com intervalos de 3 a 4 dias sem incluir as taxas de ocupação de leitos e transmissão do vírus, dados contidos no boletim do comitê popular.

 Confira a 4ª edição do Boletim

24/6/2022

Veja também

Saiba como votar nas eleições da FENAJ; votação ocorre nos dias 26, 27 e 28 de julho

  Jornalistas profissionais poderão votar nos dias 26, 27 e 28 de julho, nas eleições ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *