Pesquisa analisa medidas de combate à desinformação adotadas por plataformas digitais

As grandes plataformas digitais têm enfrentado o fenômeno da desinformação? De que forma? Essas são as perguntas centrais da pesquisa “Fake news: como as plataformas enfrentam a desinformação”, elaborada pelo Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social. A publicação foi lançada no dia 27/10 com um debate via internet que pode ser visto no vídeo reproduzido mais abaixo.

Participaram do debate Bia Barbosa, Helena Martins e Jonas Valente, integrantes do Intervozes e autores da pesquisa; Marta Alencar, da Rede Nacional de Combate à Desinformação (RNCD); João Guilherme Santos, do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital da Universidade Federal da Bahia (Inct.DD); e Paulo Rená, do Instituto Beta: Internet & Democracia e da Coalizão Direitos na Rede.

A pesquisa do Intervozes analisa as medidas adotadas pelo Facebook, Instagram, WhatsApp, YouTube e Twitter no combate à desinformação desde 2018, quando o fenômeno já era considerado um problema em âmbito mundial, até meados de 2020, alcançando, portanto, as ações justificadas pelo contexto da pandemia de covid-19 e o início da campanha eleitoral nos municípios brasileiros.

O resumo da pesquisa pode ser baixado neste link: https://intervozes.org.br/publicacoes/fake-news-como-as-plataformas-enfrentam-a-desinformacao/.

 

[29/10/20]

 

Veja também

Livro de reportagem sobre assassinato de Marielle escancara submundo do crime carioca

Os repórteres Chico Otávio e Vera Araújo lançaram nas livrarias, pela editora Intrínseca, Mataram Marielle ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *