Câmara de Aracaju aprova exigência de diploma para jornalistas no poder público municipal

A Câmara Municipal de Aracaju (SE) aprovou por unanimidade nesta quarta-feira 21/10, em sessão remota (foto), o Projeto de Lei nº 442/2019, de autoria do vereador Elber Batalha (PSB), que trata da contratação de jornalistas diplomados.

O projeto foi apreciado em caráter de urgência. Ele estabelece a obrigatoriedade de contratação pelo Poder Público Municipal, nos seus órgãos da Administração Direta ou Indireta, de jornalistas que possuam diploma de formação superior em Jornalismo e registro no seu órgão de classe.

A matéria foi aprovada em 1ª, 2ª, 3ª Discussão e Redação Final e segue agora para sanção do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT).

O Projeto de Lei foi requerido em 2018 pelo então presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Sergipe (Sindijor-SE), Paulo Sousa.

“É uma alegria muito grande em ter esta iniciativa não nosso especificamente, mas de toda a categoria profissional do Jornalismo aprovada. Isso é uma demonstração do respeito e do reconhecimento daqueles profissionais que passaram quatro anos ou mais na faculdade se qualificando e se profissionalizando. A Câmara deu uma demonstração de respeito e valorização desses profissionais”, disse Paulo Sousa.

“O Sindijor está feliz em ter este importante projeto aprovado e pela unanimidade dos vereadores. Só temos a agradecer a cada um deles, que demonstraram na prática respeito por nossa profissão e compromisso com o Jornalismo de qualidade. Agora é aguardar que o nosso prefeito Edvaldo Nogueira sancione o quanto antes possível para que o projeto se torne lei. Esperamos também que o prefeito tenha o mesmo compromisso com os jornalistas como tiveram os vereadores”, disse Mílton Alves Júnior, presidente em exercício do Sindijor.

Diploma

Nos poderes Executivo e Legislativo, várias capitais e estados brasileiras já aprovaram projeto semelhante em suas Câmaras de Vereadores, bem como Assembleias Legislativas. Já no Poder Judiciário, o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou concurso público para jornalista com a exigência de nível superior na área e registro profissional. Um deles ocorreu em 2013.

(Informações da Fenaj.)

 

[22/10/20]

 

Veja também

ALMG tem surto de covid depois de convocar todos os terceirizados, muitos sem direito a plano de saúde

Já são seis trabalhadores da área de comunicação da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (quatro ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *