FGV e Defensoria Pública do Rio de Janeiro lançam cartilha de orientação para vítimas de discurso de ódio

O Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Escola de Direito do Rio de Janeiro (FGV Direito Rio) e o Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos (Nudedh) da Defensoria Pública do Rio de Janeiro produziram uma cartilha de orientação para vítimas de discurso de ódio. O objetivo é ajudar o público em geral sobre o que fazer nos casos de discriminação e intolerância que caracterizam o discurso de ódio.

Fruto do convênio de cooperação para prática jurídica em direitos humanos, o material tem linguagem clara, acessível e apresenta um conjunto de perguntas e respostas para orientar a população nos casos de possíveis manifestações que caracterizem discurso de ódio. “O que é discurso de ódio?”, “Discurso de ódio ou injúria preconceituosa?” e “Como saber se fui vítima de discurso de ódio?” são algumas das perguntas respondidas.

Para a professora Juliana Antunes, “a cartilha é um importante instrumento para a conscientização, prevenção e, principalmente, para o combate ao discurso de ódio, prática que, infelizmente, vem crescendo na sociedade”.

A “Cartilha de Orientação para Vítimas de Discurso de Ódio” está disponível de forma gratuita. Clique AQUI para obtê-la em PDF.

(Com informações da FGV.)

[5/8/20]

 

 

Veja também

Falecimento: Beth Sily

Faleceu nesta quinta-feira 22/10 aos 67 anos a jornalista Beth Sily, assessora e coordenadora da ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *