Governo de Rondônia manda recolher obras de Mário de Andrade e Machado de Assis

A Secretaria de Educação de Rondônia divulgou na quinta 6/2 memorando mandando recolher 43 livros das escolas estaduais por conter “conteúdos inadequados” para crianças e adolescentes. Entre as obras, “Macunaíma”, de Mário de Andrade, “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis, e “Beijo no Asfalto”, de Nelson Rodrigues.

Assinado pelo secretário de Educação, Suamy Vivecananda Lacerda de Abreu, o memorando 4/2020 foi endereçado às coordenadorias regionais de educação de Rondônia. No ofício é solicitado que os coordenadores “verifiquem os kits de livros paradidáticos encaminhados às escolas para compor o acervo das bibliotecas” e “procedam com o recolhimento dos mesmos imediatamente”.

Entre os autores citados estão nomes da literatura nacional e internacional, alguns recorrentemente exigidos em vestibulares. Clique aqui para ler a lista completa.

A relação destaca o autor Rubem Alves, morto em 2014. “Todos os livros do Rubem Alves devem ser recolhidos”, diz o documento. O autor é um nome importante no questionamento sobre o formato tradicional da escola. Para ele, a educação não deve ser baseada em ensinar coisas, deve ensinar a pensar.

Rondônia é governada pelo Coronel Marcos Rocha, filiado ao PSL, ex-partido do presidente Jair Bolsonaro. Em 3 de janeiro, o presidente afirmou que os livros escolares têm “muita coisa escrita” e que é preciso “suavizar”. Bolsonaro e aliados defendem que há doutrinação nas escolas e nos livros didáticos e paradidáticos.

Clique AQUI para ler a matéria na íntegra.

(Publicado pelo Poder 360.)

[7/2/20]

 

Veja também

Trabalhadores de emissora pública mineira querem volta ao teletrabalho por causa de explosão de casos de covid

Os trabalhadores da Rádio Inconfidência têm vivido dias de muita angústia, em razão de iminente ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *