Carta aberta a Patrícia Campos Mello

13
293

Carta escrita pela jornalista Maura Eustáquia de Oliveira em nome das jornalistas de Minas.

Querida Patrícia,

Nós, mulheres, jornalistas de Minas Gerais, não podemos nos calar num momento em que as forças mais abjetas deste País se levantam para atacá-la, destruir sua reputação e sua carreira, porque temem a força das suas palavras e o sentido que elas têm porque falam A VERDADE.

Sabemos de sua integridade, de sua luta para construir uma trajetória invejável no jornalismo brasileiro; sabemos que não serão as forças do submundo a tirá-la de cena em nome da mentira e da podridão em que vivem e querem nos jogar. Sabemos, também, o que sente uma mulher batalhadora quando lançam sobre e ela o que há de pior no ser humano: a difamação pública, injusta e maldosa, a ofensa moral mais baixa, mais dolorosa, mais terrível.

Não podemos nem queremos ficar caladas quando todas nós, jornalistas ou não, nos sentimos atingidas em nossa dignidade, em nossa condição de mulheres, pelos que se pautam pelos parâmetros da violência, da misoginia e de nossa desconfirmação pessoal e social, como ser humano digno de respeito e apreço, como todos os demais.

Como disse um dos poetas maiores deste País, apesar de tudo, “amanhã há de ser outro dia” e vamos voltar ao País da alegria, da solidariedade, do respeito ao outro e do respeito à mulher como parceira do homem na construção de uma sociedade mais humana, mais justa e igualitária.

Receba o nosso abraço amigo, nosso total e completo apoio e o nosso apelo, veemente, para não desistir, jamais, de sua luta, porque, se deixarmos o campo aberto, o mal vai assumi-lo e transformar a nossa terra numa pocilga como a que eles se chafurdam.

Beijo carinhoso e força! Estamos juntas! Sempre!

#lutecomoumamulher

#jornalistasdeminas

#machistasnãopassarão

[18/2/20]

13 COMMENTS

  1. Patricia, exija que o vídeo seja retirado do ar. É exijs que o sindicato é a Fenaj te defendam, bem como a Folha de SP. Você faz com brilhantismo o seu trabalho. Que as instituições que nos representam façam o mesmo. E seu empregador também.

  2. Como mulher e cidadã, causam- me repulsa as palavras do presidente dirigidas à jornalista Patrícia. Atraves dela, todas nós, mulheres brasileiras, somos ofendidas. Basta ao desrespeito reiterado aos limites éticos, democráticos e de civilidade. Vamos reagir!!!!

  3. Toda a minha solidariedade ä jornalista Patrícia Campos Mello. Chega de desrespeito e violência contra as mulheres! Somos cidadãs e merecemos respeito. É inadmissível essa falta de postura de um chefe de estado.

  4. Que pena a dona Patricia ter sido tão permissiva com o golpismo da Folha, inclusive tecendo loas ao governo golpista do aprendiz de capiroto. Será que ela não sabia que estavam alimentando monstros?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here