Liberdade de imprensa: MPF denuncia o jornalista Glenn Greenwald

Mesmo sem ser investigado e indiciado, o jornalista Glenn Greenwald, um dos fundadores do saite The Intercept, foi denunciado pelo MPF (Ministério Público Federal) em Brasília sob a acusação de invadir celulares de autoridades brasileiras.

A denúncia contra Greenwald acontece apesar de o ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), ter proibido investigações sobre o jornalista, em agosto passado, sob o risco de ferir a liberdade de imprensa.

O relatório final da Polícia Federal diz que não há evidência de participação de Glenn em ação de hackers.

A denúncia é assinada pelo procurador da República Wellington Divino de Oliveira, o mesmo que denunciou o presidente da OAB, Felipe Santos Cruz, por ter criticado o ministro Sérgio Moro.

Em rede social, Glenn Greenwald publicou que a denúncia é um ataque à liberdade de imprensa.

“Sobre a notícia da denúncia do MPF: é um ataque à liberdade de imprensa, ao STF, às conclusões da PF e à democracia brasileira”, escreveu Glenn.

“Nós vamos defender uma imprensa livre. Não seremos intimidados pelo abuso do aparato do estado nem pelo governo Bolsonaro.”

A Anistia Internacional divulgou nota em que afirma que a denúncia contra o jornalista Glenn Greenwald “é profundamente grave e representa uma escalada na ameaça à liberdade de imprensa no Brasil”.

[21/1/20]

 

Veja também

TV Integração divulga nota sobre agressões a repórter em Prata

O Grupo Integração, proprietário da TV Integração, emitiu nota nesta sexta-feira 30/10 lamentando as agressões ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *