Assembleia registra em placa de aço nomes dos mortos no crime da Vale

Por Orion Teixeira, Além do Fato.

“Crime que vitimou 272 pessoas” – com essa convicção do relatório de sua CPI, a Assembleia Legislativa homenageia as vítimas da tragédia da Vale em Brumadinho. A dois dias de completar um ano do desastre, o Legislativo mineiro registra em placa de aço o nome de todos os mortos. No dia 25 de janeiro de 2019, barragem da Vale, da Mina Córrego de Feijão (Brumadinho), rompeu causando desastre social e ambiental sem precedentes. Mais grave, a morte de 283 pessoas, das quais 11 ainda estão desaparecidas na lama deixada pela tragédia.

“O rompimento da estrutura foi a causa, documentalmente comprovada, dos eventos (apurados). No entendimento desta Casa, faz inequivocamente tratar-se de crime. Crime, aliás, sem precedentes. Crime que vitimou 272 pessoas”, diz trecho do relatório final da CPI da Assembleia. O teor do documento acabou por orientar as investigações do Ministério Público que ajuizará ação criminal contra os responsáveis pelo desastre.

Relatório aprovado por unanimidade

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Barragem de Brumadinho (Grande BH) iniciou os seus trabalhos em março de 2019. Durante as investigações, foram colhidos 149 depoimentos e realizadas 32 reuniões e duas visitas. E ainda foram aprovados centenas de requerimentos a autoridades e órgãos públicos.

Clique AQUI para ler a íntegra no Além do Fato.

(Crédito da foto: Guilherme Bergamini/ALMG.)

[22/1/20]

 

Veja também

Prazo de inscrição no Prêmio Neusa Maria de Jornalismo termina neste sábado 24/10

O prazo para inscrição de reportagens no 1º Prêmio Neusa Maria de Jornalismo termina neste ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *