SJPMG e Fenaj repudiam violência contra repórter cinematográfico da TV Alterosa

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) tornam público seu repúdio à violenta agressão sofrida pelo repórter cinematográfico Reginaldo Dias, da TV Alterosa, durante cobertura de um crime de homicídio, em Itaúna, nesta terça-feira 22/10, e se solidarizam ao profissional e a seus colegas de trabalho.

Reginaldo foi xingado, ameaçado, empurrado, derrubado e chutado quando se encontrava caído, por um agressor já identificado. Uma pedra foi arremessada na sua direção. Em seguida foi cercado por outras pessoas que tentaram impedir que ele continuasse gravando. Todas os fatos, presenciados por policiais militares, foram filmados também pela TV Cidade.

Foi a segunda vez só este mês que jornalistas da mesma emissora foram coagidos a não realizar seu trabalho profissional. O caso se soma a outros, em Minas e no Brasil, numa escalada que tornou o país um dos mais perigosos para o exercício do jornalismo, nos últimos anos.

Essa situação, agravada pela cumplicidade policial e pela ineficácia da justiça, é nitidamente favorecida pelo mau exemplo que vem de cima. Ao atacar e desqualificar a imprensa sistematicamente, as mais altas autoridades do governo federal encorajam seus seguidores a praticar a violência – frequentemente verbal e crescentemente física – contra os jornalistas.

A população, cada vez mais sofrida nestes tempos de violências sociais, se confunde ao não compreender que a liberdade de imprensa é fundamental para a garantia dos seus direitos e que o jornalista é seu aliado nessa luta.

O repórter cinematográfico agredido tem mais de trinta anos de profissão e nunca tinha passado por isso. Atendendo ao agressor, chegou a desligar sua câmara, em respeito ao luto familiar, e só a religou quando percebeu que seria agredido, para se proteger.

As imagens da agressão, presenciadas por policiais militares, foram registradas também pela TV Cidade, local. O Boletim de Ocorrência foi feito e o inquérito já está em andamento. A vítima, devidamente assistida pela emissora, já foi ouvida. Esperamos que o agressor seja responsabilizado por seu crime. Mais que isso, exigimos que o trabalho dos jornalistas seja respeitado.

Basta de violência contra jornalistas!

Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais

Federação Nacional dos Jornalistas

24/10/19

 

Veja também

SJPMG convoca jornalistas para plenária em defesa da profissão

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais convoca os jornalistas para participarem de plenária ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *