Policial militar é condenado por ameaçar jornalista em manifestação no DF

Crime aconteceu em 2017, na Esplanada dos Ministérios.

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) obteve a condenação do policial militar Raimundo José Vilanova de Souza pelo crime de ameaça. A pena, fixada em 30 dias de detenção em regime aberto, foi convertida em prestação de serviços à comunidade por um ano. A sentença é de 1º de agosto.

O crime aconteceu em 24 de maio de 2017, na Esplanada dos Ministérios. Naquele dia, durante uma manifestação, o sargento ameaçou o repórter fotográfico André Augustus Coelho Cardoso. Ele registrava a ação de policiais militares que sacaram armas para tentar conter os manifestantes. Apesar de a vítima ter se identificado como profissional de imprensa, Raimundo José disparou um tiro em direção ao chão, próximo ao pé do jornalista. Em seguida, chutou o fotógrafo e tentou impedir outro jornalista de registrar a agressão.

De acordo com a sentença, “a dinâmica dos fatos, evidenciada pelas imagens registradas no local, não levaria o policial médio a supor que estaria diante de uma agressão iminente a justificar o disparo de arma de fogo. […] Naquelas circunstâncias, se havia risco para a integridade física do jornalista, incumbia ao militar orientá-lo, por comando de voz, a sair da zona de conflito e se abrigar em local seguro, sem a menor necessidade de usar força física ou efetuar disparo de advertência”.

(Publicado pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal. Texto da assessoria do MPDFT. Crédito da foto: Reprodução / EFE.)

 

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[4/9/19]

 

Veja também

Câmara de Aracaju aprova exigência de diploma para jornalistas no poder público municipal

A Câmara Municipal de Aracaju (SE) aprovou por unanimidade nesta quarta-feira 21/10, em sessão remota ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *