Policial militar é condenado por ameaçar jornalista em manifestação no DF

Crime aconteceu em 2017, na Esplanada dos Ministérios.

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) obteve a condenação do policial militar Raimundo José Vilanova de Souza pelo crime de ameaça. A pena, fixada em 30 dias de detenção em regime aberto, foi convertida em prestação de serviços à comunidade por um ano. A sentença é de 1º de agosto.

O crime aconteceu em 24 de maio de 2017, na Esplanada dos Ministérios. Naquele dia, durante uma manifestação, o sargento ameaçou o repórter fotográfico André Augustus Coelho Cardoso. Ele registrava a ação de policiais militares que sacaram armas para tentar conter os manifestantes. Apesar de a vítima ter se identificado como profissional de imprensa, Raimundo José disparou um tiro em direção ao chão, próximo ao pé do jornalista. Em seguida, chutou o fotógrafo e tentou impedir outro jornalista de registrar a agressão.

De acordo com a sentença, “a dinâmica dos fatos, evidenciada pelas imagens registradas no local, não levaria o policial médio a supor que estaria diante de uma agressão iminente a justificar o disparo de arma de fogo. […] Naquelas circunstâncias, se havia risco para a integridade física do jornalista, incumbia ao militar orientá-lo, por comando de voz, a sair da zona de conflito e se abrigar em local seguro, sem a menor necessidade de usar força física ou efetuar disparo de advertência”.

(Publicado pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal. Texto da assessoria do MPDFT. Crédito da foto: Reprodução / EFE.)

 

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[4/9/19]

 

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *