Estados Unidos vão exigir informações de redes sociais para liberar visto

Por Alessandro Feitosa Jr., no Gizmodo, em 3/6/19.

Os Estados Unidos agora querem saber os nomes de usuário das redes sociais de qualquer pessoa que solicitar um visto para entrar no país. A medida já vinha sendo aplicada desde 2017 para refugiados – na época, o presidente Donald Trump havia solicitado uma revisão intensificada de liberação de vistos e, em 2018, foi proposta a extensão dessa medida.

Estima-se que 14 milhões de viajantes e 710 mil imigrantes que solicitam vistos para os Estados Unidos a cada ano serão afetados pelas mudanças, de acordo com o Diário Oficial do Governo Federal dos EUA. Apenas solicitações de visto diplomáticos ou de autoridades estariam isentos dessas novas regras.

Quem solicitar o visto de entrada nos EUA terá que informar, dentro de um história de cinco anos, nome de usuário nas redes sociais (como Facebook e Twitter), e-mails antigos, números de telefone e dados de viagem (como se já foi deportado de um país). Os solicitantes poderão dar detalhes voluntários de contas que não estejam listadas.

A União Americana pelas Liberdades Civis se opôs à proposta, afirmando que o pedido dessas informações criaria “um ambiente propício para caracterização e discriminação”, além de “não haver evidências de que tal monitoramento das mídias sociais é efetiva ou justa”, fazendo com que as pessoas passassem a se auto-censurarem na internet. [Bloomberg, BBC]

(Publicado no Gizmodo Brasil. Imagem: Flickr / Megan Eaves)

 

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[4/6/19]

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *