Fotógrafo J. R. Ripper vem a BH para apresentar projeto que vai doar seu acervo ao Brasil

Um dos maiores fotodocumentaristas do Brasil, João Roberto Ripper estará em Belo Horizonte na próxima sexta-feira 24/5 para conversar com profissionais da área e apresentar seu trabalho de mais de 50 anos em defesa da memória e dos direitos humanos no país. São mais de 140 mil imagens icônicas de movimentos sociais e populações tradicionais.

Ex-jornalista do O Globo, Última Hora e O Dia, o carioca J. R. Ripper, como também é conhecido, lançou uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar recursos para fazer a doação de seu acervo fotográfico de quase 50 anos à Biblioteca Nacional e entidades que trabalham em defesa dos direitos humanos. Ele dedicou seu trabalho às populações tradicionais e pessoas menos favorecidas financeiramente no país, fotografando temas como a vida no semi-árido, casos de trabalho escravo e lutas de movimentos sociais.

A campanha visa a obter recursos necessários para recuperação, organização e catalogação, primeiramente, da parte digital do acervo do fotógrafo. São cerca de 20 terabytes de arquivo, que cobrem os últimos 15 anos de sua carreira, ainda em andamento. O projeto inclui todo o acervo de quase 50 anos de Ripper, mais de 140 mil fotogramas em filme e dezenas de cadernos de campo. É o primeiro passo na direção de assegurar a conservação de parte importante da memória do Brasil, disponibilizada a todos.

O conteúdo digital do acervo aborda os seguintes temas: trabalho escravo, trabalho infantil, seca no semiárido, populações tradicionais (geraizeiros, vazanteiros, quilombolas, colhedores de flores sempre-viva, veredeiros, pescadores, caranguejeiros, caatingueiros, quebradeiras de coco etc.), populações indígenas e povos da Amazônia, universo feminino, cerrado, movimentos sociais (trabalhadores rurais e urbanos, mulheres), favelas, saúde e doenças negligenciadas.

A intenção, segundo o fotógrafo, de doar seu acervo é democratizar a informação. “A história vai deixar de ser contada só pelos meios tradicionais de comunicação. Ela vai ficar em um lugar público para ser visto por quem quiser. E esse protagonismo também vai ser assumido pelas organizações que trabalham diretamente com estes grupos”.

Além da doação para a Biblioteca Nacional, cópias das fotografias serão distribuídas para as organizações e entidades que atuam na defesa dos direitos humanos e na luta dos povos retratados. As fotos de populações tradicionais, por exemplo, serão doadas ao Centro de Agricultura Alternativa de Minas; fotos das vivências e lutas no semiárido serão doadas ao Centro Sabiá de Direitos Humanos e para a Organização Caatinga; fotos das lutas por terra irão para a Comissão Pastoral da Terra e para o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra; e os registros de trabalho escravo irão para organizações que realizam trabalho sério de combate à prática, como a Repórter Brasil.

A campanha é feita por meio do saite Benfeitoria e tem até o fim desse mês para atingir o valor de R$ 45.000. Há como contribuir com valores que vão desde R$ 15 até R$ 5 mil. Cada apoiador recebe uma recompensa de acordo com o valor contribuído, como cartões postais ou fotografias.

Em BH

O grupo de fotógrafos “Fotografia pela Democracia – BH” recebe o projeto “Bem Querer o Brasil – J.R.Ripper” para uma noite de arte, memória e política. O evento vai projetar as fotografias da obra de quase 50 anos de Ripper e apresentar o projeto de doação de seu acervo para a Biblioteca Nacional e para as entidades e organizações que lutam pelos direitos humanos. Depois, haverá uma roda de conversas com profissionais sobre fotografia, memória e direitos humanos. A entrada é gratuita.

Dia: 24/5, sexta-feira
Horário: 19h
Local: Centro de Referência da Juventude (Rua Guaicurus, 50, Centro)

PROGRAMAÇÃO

19h – Projeção de fotos do projeto Bem Querer o Brasil — Projeção de fotografias de João Roberto Ripper e conversa com o fotógrafo sobre seu trabalho e o projeto de financiamento coletivo para doar seu acervo.

20h30 – Roda de conversa “Fotografia, memória e direitos humanos” — Conversa com profissionais, fotógrafos e pesquisadores da imagem, que unem seu trabalho e olhares únicos com a luta pelos Direitos Humanos.

Produção: Ísis Medeiros (31) 9-9321-0726

Acompanhe pela internet:

ww.facebook.com/events/2386918234707780

benfeitoria.com/bemquererobrasil

https://imagenshumanas.photoshelter.com

Informações: acervojoaoripper@gmail.com

(Foto: J. R. Ripper.)

 

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[20/5/19]

Veja também

Assembleia terá novo espaço para a imprensa

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Agostinho Patrus (PV), anunciou, na ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *