Ministro do STF manda bloquear redes sociais de general e outros investigados: ‘Subversão da ordem’

Determinação de Alexandre de Moraes leva em conta ‘graves ofensas’ ao Supremo.

Jailton de Carvalho, O Globo.

BRASÍLIA – O ministro Alexandre de Moraes , do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o bloqueio de todas as redes sociais do general da reserva Paulo Chagas e de outros investigados por suposta difusão de fake news com ataques ao tribunal. Até as 11h, a ordem de Moraes ainda não havia sido cumprida. As redes estão abertas e funcionando normalmente para os investigados, conforme disse ao Globo uma fonte que acompanha o caso de perto.

Entre os investigados estão Gustavo de Carvalho e Silva, Sérgio Barbosa de Barros, Omar Rocha Fagundes, Isabela Sanches de Sousa Trevisani, Carlos Antônio dos Santos e Ermírio Aparecido Nardini. Todos foram alvos de busca e apreensão em mandados expedidos por Morais. Para o ministro, mensagens divulgadas pelo general e os demais investigados contêm “graves ofensas a esta Corte e seus integrantes, com conteúdo de ódio e de subversão da ordem”.

Moraes determinou o bloqueio do Twitter, Facebook, Instagram e até do Whatsapp dos investigados.

– Nada foi bloqueado até agora – disse ao Globo uma interlocutora de um dos investigados, depois de ler trechos do mandado de busca e da ordem de bloqueio a pedido do jornal.

Principal alvo da ação desta terça-feira que investiga ofensas a ministros do STF, o general Chagas é um crítico contumaz de magistrados da Corte. O militar, que se candidatou ao governo do Distrito Federal no ano passado pelo PRP, mantém há seis anos um blog na internet em que tece críticas frequentes aos ministros do Supremo, em especial ao presidente Dias Toffoli e aos também ministros Ricardo Lewandowski , Luís Roberto Barroso e Gilmar Mendes. Os ministros chegaram a ser resumidos pela expressão “diminutos fantoches”.

(Publicado pelo jornal O Globo.)

 

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[16/4/19]

Veja também

Assembleia terá novo espaço para a imprensa

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Agostinho Patrus (PV), anunciou, na ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *