Diário do Comércio demite trabalhadores e não paga verba rescisória. Salários da ativa também estão atrasados

O Diário do Comércio demitiu cinco trabalhadores sem o pagamento da verba rescisória e orientou que eles procurassem a Justiça do Trabalho para fazer acordo de parcelamento. Não foi pago nem ao menos o salário do mês trabalhado. Em mediação realizada nesta quarta-feira 31/10 no Ministério do Trabalho, representantes do jornal confirmaram que a empresa não vai honrar as verbas rescisórias.

A empresa se comprometeu a pagar apenas os salários de um dos jornalistas, que acompanhou a mediação pessoalmente. Os demitidos, além de não receberem o salário do mês, não têm nem como sacar o FGTS integral, pois a empresa também não está recolhendo o fundo e já foi condenada pela Justiça em ação movida pelo Sindicato.

A mediação foi pedida pelo Sindicato dos Jornalistas e pelo Sindicato dos Empregados na Administração de Jornais e Revistas para tratar desse assunto e de vários descumprimentos da legislação trabalhista pelo jornal.

As representantes do Diário do Comércio confirmaram a denúncia. Alegaram que a empresa não tem dinheiro para pagar as rescisões.

Caso semelhante aconteceu com o jornal Hoje em Dia que, no ultimo dia de fevereiro de 2016, demitiu 38 trabalhadores sem pagamento da rescisão e sem ao menos quitar os salários dos demitidos, deixando os trabalhadores de uma hora para outra em situação delicada. No transcorrer da ação, com a quebra do sigilo fiscal, foram encontrados valores suficientes para a quitação, que já foi feita parcialmente no fim do ano passado. Resta apenas uma parte dos recursos, que já estão assegurados por meio de bloqueios e depósitos judiciais.

Outras irregularidades cometidas pelo Diário do Comércio são a retenção do Imposto de Renda na Fonte sem repasse à Receita Federal e o não recolhimento do FGTS, além de atraso nos pagamentos.

Os sindicatos solicitaram o encaminhamento do processo ao Ministério Público do Trabalho para que ele tome as providências cabíveis.

Os sindicatos vão denunciar esse calote e cobrar dos proprietários do jornal que honrem com o direito do trabalhador, que não pode ser penalizado, como bem alertou a mediação, pelos problemas da empresa.

#LutaJornalista

#CaloteNoDC

[31/10/18]

Veja também

Funcionamento nos dias 15 e 16/11

O Sindicato não abrirá nos dias 15 de novembro, feriado nacional, e 16, sexta-feira. Voltará ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *