Assembleia do Sindicato aprova projeto de reforma da Casa do Jornalista

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais apresentou em assembleia realizada nesta quarta-feira 20/6 o projeto de reforma da Casa do Jornalista, que tem como objetivos revitalizar o espaço cultural para realização de eventos. A obra será paga com recursos de lei de incentivo, já captados, e com patrocínios, e não implicará em nenhuma alienação do imóvel.

A assembleia aprovou por unanimidade o projeto, ressaltando a grave situação financeira vivida pelo Sindicato, desde a reforma trabalhista, que aboliu a contribuição sindical obrigatória. As novas receitas, que, numa projeção otimista, poderão entrar no primeiro semestre de 2019, ajudarão o Sindicato a sobreviver.

Elas não eliminam, no entanto, a necessidade de se levantar recursos urgentes para pagamento das despesas do Sindicato, com a realização de bazares, livro de ouro – aberto com uma contribuição dos jornalistas dispensados em 2016, em reconhecimento à atuação do Sindicato –, entre outras ações. E, principalmente, com o aumento do número de sindicalizados em dia. Conforme explicou a presidenta Alessandra Mello, o Sindicato precisa ter pelo menos 700 sindicalizados em dia.

A campanha de sindicalização, iniciada após assembleia realizada em fevereiro passado, vem dando resultado, mas ainda é insuficiente. O Sindicato tem cerca de 3.000 associados. Em fevereiro, 493 estavam em dia com a anuidade. Quatro meses depois, o número aumentou para 568.

Além dos esforços para aumentar a receita, o Sindicato fez todos os cortes de despesas possíveis. Ainda assim, não está sendo possível pagar a folha salarial. O número de funcionários, que há alguns anos era 15, atualmente é 5, e está sendo reduzido para 4, com uma demissão, este mês.

“A situação é muito difícil, mas nós vamos superar essa fase e o Sindicato vai sobreviver”, disse Alessandra.

O projeto 

O projeto de revitalização da Casa do Jornalista foi apresentado pelo ex-presidente do Sindicato Kerison Lopes. Ele tem duas partes; a primeira é a revitalização do Espaço Cultural Casa d@ Jornalista, que será reformado, modernizado e ampliado. Ele ganhará entrada independente, pela Rua Espírito Santo, ar condicionado, novo palco, novo telhado, novas instalações e cobertura lateral. Sua capacidade passará de 120 para 180 pessoas.

Para essa obra já estão assegurados recursos de patrocínio, via lei de incentivo. Eles foram possibilitados pela regularização da Casa do Jornalista, que se transformou em instituição cultural capaz de receber recursos incentivados. O início depende apenas da readequação do projeto.

A segunda parte é a criação de uma passagem, pela Casa, ligando a Avenida Álvares Cabral à Rua Espírito Santo. A proposta, apresentada com plantas baixas de arquitetura, foi aprovada pela assembleia com o nome Travessia dos Jornalistas. Ela tomará uma parte da casa onde hoje estão a garagem, o antigo jardim de inverno e a biblioteca, além de os fundos do espaço cultural. Será um espaço público, coberto, que dará acesso a três lojas que serão construídas na Casa do Jornalista, com área total de aproximadamente 150 metros.

O projeto da Travessia dos Jornalistas foi feito por uma arquiteta. A obra está sendo negociada com uma construtora, que está concluindo um edifício vizinho à Casa, na Rua Espírito Santo, e tem interesse na criação da Travessia. O Sindicato não desembolsará recursos próprios.

“Esta proposta não revoga a proposta aprovada em assembleia de construção de um prédio de quatro andares”, explicou o ex-presidente do Sindicato Américo Antunes. “Mas não estamos em hora de pensar na sua construção, porque ninguém tem dinheiro para construir atualmente’, acrescentou, referindo-se à profunda crise econômica vivida pelo Brasil.

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[21/6/18]

Veja também

Emissoras educativas mineiras migram da Rede Minas para a TV Cultura de SP

Emissoras de televisão educativas de Minas Gerais lideradas pela Associação Mineira de Rádio e Televisão ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *