Arrecadação dos sindicatos de trabalhadores caiu 88%

Seis meses depois da implantação da “reforma” trabalhista, que golpeou direitos dos trabalhadores, a arrecadação dos sindicatos caiu 88%, informa matéria de Douglas Gavras publicada pelo Estadão nesta segunda-feira 4/6.

Em abril passado, a arrecadação dos sindicatos foi de R$ 102,5 milhões, uma queda de 90% em relação ao mesmo mês de 2017.

A matéria explica que, com a “reforma”, não há mais o desconto de um dia de trabalho no salário dos trabalhadores destinado aos sindicatos — a Contribuição Sindical. Agora, para que o desconto seja feito, o trabalhador precisa autorizar por escrito o empregador. Poucos fizeram isso.

Sem dinheiro para funcionar, sindicatos estão dispensando funcionários e fechando as portas. As campanhas salariais de 2018 foram enfraquecidas e os patrões estão aproveitando para retirar direitos conquistados há muito tempo pelas diversas categorias profissionais. Segundo a matéria, o número de sindicalizados aumentou.

Veja a matéria: https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2018/06/04/seis-meses-apos-reforma-trabalhista-arrecadacao-de-sindicatos-desaba-88.htm.

[4/6/18]

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *