Nota de repúdio à violência policial em Florianópolis

O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina e a Federação Nacional dos Jornalistas manifestam seu repúdio contra a violência desproporcional exibida na noite deste sábado (21/4) na Câmara de Vereadores em Florianópolis. Pelo menos dez jornalistas – além de servidores da Câmara e manifestantes – foram agredidos com gás de pimenta.

Além de soltarem bombas dentro do prédio, a Polícia Militar e a Guarda Municipal trancaram os profissionais de imprensa, servidores e manifestantes no 1º andar do plenário da CMF, dificultando a dispersão do gás e impedindo a fuga dos afetados. O cárcere durou cerca de 30 minutos.

Os profissionais agredidos eram da NSC TV, RIC TV, SBT SC, jornal Notícias do Dia e Hora de Santa Catarina, Rádio CBN, além de um jornalista funcionário da Câmara de Vereadores.

Este acontecimento soma-se a diversos outros em todo o Brasil, onde episódios de exceção, violência e ausência dos preceitos democráticos básicos ganham corpo, contra a imprensa e contra a população em geral.

O Sindicato dos Jornalistas manifesta sua solidariedade a todos e todas que foram agredidos – em especial, os jornalistas envolvidos, e condena veementemente a ação descabida das forças de segurança. Tomaremos todas as medidas necessárias para identificar os responsáveis e fazer Justiça.

O Sindicato e a Fenaj orientam ainda aos profissionais que registrem boletim de ocorrência para que todas as providências possam ser tomadas. Exigimos ainda um posicionamento oficial das empresas e da Câmara de Vereadores.

Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina
Federação Nacional dos Jornalistas

(Publicado pela Fenaj.)

[24/4/18]

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *