Nota de repúdio à violência policial em Florianópolis

O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina e a Federação Nacional dos Jornalistas manifestam seu repúdio contra a violência desproporcional exibida na noite deste sábado (21/4) na Câmara de Vereadores em Florianópolis. Pelo menos dez jornalistas – além de servidores da Câmara e manifestantes – foram agredidos com gás de pimenta.

Além de soltarem bombas dentro do prédio, a Polícia Militar e a Guarda Municipal trancaram os profissionais de imprensa, servidores e manifestantes no 1º andar do plenário da CMF, dificultando a dispersão do gás e impedindo a fuga dos afetados. O cárcere durou cerca de 30 minutos.

Os profissionais agredidos eram da NSC TV, RIC TV, SBT SC, jornal Notícias do Dia e Hora de Santa Catarina, Rádio CBN, além de um jornalista funcionário da Câmara de Vereadores.

Este acontecimento soma-se a diversos outros em todo o Brasil, onde episódios de exceção, violência e ausência dos preceitos democráticos básicos ganham corpo, contra a imprensa e contra a população em geral.

O Sindicato dos Jornalistas manifesta sua solidariedade a todos e todas que foram agredidos – em especial, os jornalistas envolvidos, e condena veementemente a ação descabida das forças de segurança. Tomaremos todas as medidas necessárias para identificar os responsáveis e fazer Justiça.

O Sindicato e a Fenaj orientam ainda aos profissionais que registrem boletim de ocorrência para que todas as providências possam ser tomadas. Exigimos ainda um posicionamento oficial das empresas e da Câmara de Vereadores.

Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina
Federação Nacional dos Jornalistas

(Publicado pela Fenaj.)

[24/4/18]

Veja também

Câmara de Aracaju aprova exigência de diploma para jornalistas no poder público municipal

A Câmara Municipal de Aracaju (SE) aprovou por unanimidade nesta quarta-feira 21/10, em sessão remota ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *