Juiz determina pagamento dos demitidos do Hoje em Dia

Os jornalistas demitidos do Hoje em Dia vão finalmente receber as verbas rescisórias devidas desde o final de fevereiro de 2016, quando foram desligados do jornal sem receber ao menos o salário do mês trabalhado. Hoje o juiz que cuida do caso, Maurício Barroso, expediu o alvará para liberar o dinheiro.

Não temos ainda detalhes, pois o processo é intricado e corre em segredo de justiça. Mas foi uma super vitória, afinal quase ninguém consegue receber tão rápido do proprietário do Hoje em Dia, o ex-prefeito de Montes Claros, Ruy Muniz (PSD), alvo de dezenas de processos trabalhistas, e de praticamente nenhum outro patrão.

Quase conseguimos receber parte dos recursos ano passado, como fruto do acordo para a desocupação do predinho (prédio comprado pelos irmãos Batista a pedido de Aécio Neves), mas o Ministério Público do Trabalho não avalizou a proposta e os próprios jornalistas também acharam, depois de inúmeras discussões com o departamento jurídico do sindicato, que era melhor aguardar.

Infelizmente a decisão não contempla todos os 38 demitidos, mas somente aqueles que fazem parte da nossa ação coletiva (juntos somos sempre mais fortes, gosto sempre de lembrar), que continua tramitando, pois existem ainda algumas verbas discutíveis e os pedidos de reserva de crédito feito pelos advogados dos processos individuais.

Nesse processo todo gostaria de destacar e agradecer inicialmente duas figuras: o juiz e o nosso advogado.

Em um tempo de descrédito com o Poder Judiciário, de desmonte da CLT e de cerceamento do acesso à justiça do trabalho chega a causar espanto um juiz tão rigoroso na defesa dos direitos.

Temido pelos patrões, econômico na fala, garantiu desde sempre que iríamos receber. E cumpriu o prometido, agindo dentro da lei para garantir os direitos dos jornalistas demitidos da maneira mais vil (alguns caçados em casa) que já vi na vida.

Em relação ao nosso advogado, Luciano Marcos, a quem devemos alguns meses de remuneração — só temos a agradecer. E tomo a liberdade de fazer isso no plural e em nome de todos os representados nessa ação porque tenho certeza que esse é um sentimento coletivo. Sem sua atuação no levantamento de provas e argumentos não teríamos tido sucesso.

No mais, agradecer aos trabalhadores que confiaram no Sindicato em um processo bem complicado que envolve medalhões da nossa república de bananas.

Que o sindicato continue vivo e forte. Sem sindicalizados, sem financiamento não vamos continuar existindo e honrando com os compromissos que temos com as pessoas que trabalham para o sindicato. Tem um pedaço de cada um deles nessa e em outras lutas e vitórias.

Fica também o exemplo da importância do sindicato e de lutar coletivamente. Sempre.

Alessandra Mello, presidenta do SJPMG.

PS: MST, outros sindicados que nos apoiaram, movimentos sociais e estudantis, nunca vamos esquecer da ajuda de vocês. Obrigada também.
PS2: O caso do Hoje era e é usado por outros patrões para intimidar jornalistas, por isso também é uma vitória importante.

#LutaJornalista
#SindicalizaHoje
#CaloteNão

[13/4/18]

Veja também

Sindicato repudia prisão preventiva do jornalista Márcio Fagundes

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais vem a público repudiar a prisão preventiva ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *