Só a luta pode enfrentar os efeitos da reforma trabalhista

A aprovação da reforma trabalhista mostra a importância da união dos trabalhadores para enfrentar a ofensiva feita contra nós. Ao contrário do que apregoam patrões e seus aliados, neste momento o sindicato se faz ainda mais importante para os trabalhadores. Eles sabem que foi apenas com a resistência organizada dos trabalhadores que tivemos qualquer avanço.

Nas redações e assessorias esta manobra já pode ser claramente vista. São inúmeros os relatos de retaliações contra aqueles que são contrários a retiradas de direitos e cortes de salários. Livres dos que combatem os baixos salários, donos das empresas de comunicação buscam impor o medo para reduzir os pagamentos e garantir fatias ainda maiores de lucro. O Sindicato dos Jornalistas não aceita esta situação e está comprometido a atuar pela mobilização de nossa categoria, pois sabemos que este é o único caminho que nos resta. Só com unidade e disposição de luta poderemos combater a mesquinharia dos patrões e reverter o quadro dos péssimos salários pagos em Minas Gerais.

Não fomos enganados pela mentira de que com a negociação direta com os patrões será positiva, pois vivemos esta realidade há anos e sabemos com quem estamos lidando. Os donos das empresas de comunicação são ricos e estão cada dia mais ricos, mas se negam a dar qualquer coisa, por mais básica que ela seja. Quando negociamos as folgas concedidas para enterrar nossos entes queridos os patrões se negam a dar um dia que seja de abono, o mesmo vale para o nascimento ou para acompanhar nossos filhos nos médicos. Toda e qualquer reivindicação é sempre negada, a mesquinharia é tamanha que em muitas redações é comum ver que sequer as condições mínimas de higiene são dadas aos jornalistas. Sempre temos que estar com nossos celulares à disposição da empresa, temos que ter internet em casa para atender as demandas do emprego, mas não podemos pedir um aumento para arcar com estas despesas.

Estamos aqui para dizer aos jornalistas que não tememos esta reforma, ela é só mais um ataque dos patrões, outros virão. Sabemos dos efeitos que ela pode provocar na vida de cada um, mas temos a certeza de que sem luta nada será mudado e estamos aqui para isso. Estaremos ao lado da categoria para dizer não e resistir. A história dos direitos trabalhistas mostra que nunca nada nos foi dado de mãos beijadas, foi só a disputa que nos garantiu qualquer avanço.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais

[13/7/17]

Veja também

SJPMG repudia ataques a jornalistas por vereadora de Bom Jesus do Amparo

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais vem a público repudiar os ataques feitos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *