Jornais e revistas: patrões vão avaliar contraproposta dos jornalistas

Em reunião de mediação realizada nesta quarta-feira 26/10 na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) com o Sindicato dos Jornalistas, representantes das empresas jornalísticas da capital ficaram de avaliar a contraproposta dos trabalhadores, decidida em assembleia realizada na segunda 24/10. Os jornalistas recusaram a proposta patronal de reajuste de 6% nos salários e 6,5% no piso e a mudança na cláusula de acúmulo de função.

A contraproposta apresentada aos patrões foi de reajuste de 8,5% no piso e 7,5% nos demais salários e ampliação do prazo de garantia de emprego em mais 30 dias. Esse prazo passaria a 120 dias, a partir da assinatura da CCT, igual ao que já está valendo para os jornalistas da Sempre Editora, que assinou acordo em separado. Na assembleia, os jornalistas concordaram com a proposta patronal de incluir a cláusula do intervalo intrajornada.

Uma nova reunião entre o Sindicato e as empresas ficou marcada para o dia 7/11. Outra reunião de mediação na SRTE está marcada para o dia 10/11.

27/10/16

Veja também

SJPMG e Fenaj repudiam agressões a repórter da TV Integração em Prata (MG)

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e a Federação Nacional dos Jornalistas vêm ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *