Gráficos demitidos do Hoje em Dia voltam a protestar

Os gráficos demitidos do jornal Hoje em Dia voltaram a protestar nesta terça-feira 12/1 pelo descumprimento das rescisões de trabalho, que ainda não foram pagas. Eles se concentraram na porta da empresa e em seguida foram ao templo da Igreja Universal, antiga proprietária do jornal. O advogado da igreja, que os recebeu, disse que serão tomadas medidas para que o compromisso com os trabalhadores seja honrado.

Nesta quarta 13/1 os gráficos farão novos protestos em dois locais: diante da sede da Rádio 98 FM, na Avenida Nossa Senhora do Carmo, e diante da sede da Rede Record, no Bairro Floresta. A Rede Record pertence à Igreja Universal e a Rádio 98 FM ao grupo Bell, novo proprietário do Hoje em Dia.

Ontem, o primeiro protesto dos gráficos surtiu efeito. Depois de entrarem na sede do jornal, eles foram recebidos por um diretor, que prometeu pagar os salários de dezembro. A promessa foi cumprida no final da tarde. O diretor disse, no entanto, que não tem previsão para o pagamento das rescisões.

O Hoje em Dia encerrou as atividades da sua gráfica e demitiu todos os seus funcionários, incluindo cerca de 70 gráficos. A impressão do diário, assim como da Folha Universal, da igreja de mesmo nome, passou a ser feita pela Sempre Editora, que publica o concorrente O Tempo.

Na foto, os gráficos demitidos do Hoje em Dia na entrada do principal templo da Igreja Universal em Belo Horizonte, nesta terça 12/1/16.

Veja também

Dieese oferece curso de economia para jornalistas em BH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *