Diários Associados: trabalhadores fazem assembleia e mantêm mobilização

Os trabalhadores dos Diários Associados fizeram nova assembleia nesta quinta-feira 7/1 na porta do jornal Estado de Minas e reafirmaram sua disposição de continuar lutando pelo pagamento do 13º salário e outros débitos trabalhistas da empresa. No próximo dia 11/1, segunda-feira, jornalistas, radialistas, empregados na administração e gráficos vão paralisar do trabalho.

Na assembleia desta quinta-feira, o presidente do Sindicato dos Jornalistas, Kerison Lopes, fez um histórico de um mês da luta, desde a primeira assembleia realizada na TV Alterosa. “Foi graças à luta que todas as conquistas até agora foram obtidas”, enfatizou Kerison.

Ele lembrou que foi o auge da mobilização, em dezembro, quando os jornalistas e radialistas da TV Alterosa decidiram em assembleia não voltar a trabalhar, que o diretor da empresa Zeca Teixeira da Costa foi até a eles e prometeu pagar imediatamente 25% do 13% e o equivalente a três meses de vale alimentação.

Graças à mobilização dos trabalhadores a empresa mandou quitar integralmente o pagamento daqueles cujo saldo do 13º era de até R$ 1.700.

Foi graças à mobilização que os gráficos receberam o 13º integral, numa decisão da empresa que tentou dividir o movimento e assegurar a impressão dos jornais Estado de Minas e Aqui.

Foi graças à mobilização que os trabalhadores da TV Alterosa em Divinópolis receberam hoje o 13º integral e vale Natal.

Foi graças à mobilização que todos os trabalhadores garantiram a estabilidade no emprego até 14 de fevereiro.

Foi também graças à mobilização que a empresa mudou sua postura intransigente de não apresentar propostas nem negociar com os sindicatos e agora faz promessas aos trabalhadores.

Por último, lembrou Kerison, foi graças à mobilização que o diretor Zeca Teixeira da Costa pela primeira vez desceu à redação nesta quarta-feira 6/1 e dialogou com os jornalistas, em reunião inusitada.

Kerison lembrou ainda que o Sindicato sempre esteve aberto ao diálogo, conforme atestam as 40 reuniões de mediação realizadas com representantes da empresa no Ministério do Trabalho, mas encontrou a barreira da intransigência patronal. Diante disso, não restou outro caminho aos trabalhadores senão recorrer à greve como instrumento de luta para garantir seus direitos.

O presidente do Sindicato fez questão de frisar que o Sindicato se exime de criticar os veículos de comunicação mineiros por considerar que quem os sustenta são os jornalistas. “O maior interessado na saúde financeira das empresas jornalísticas mineiras é o Sindicato”, disse. “A imprensa é feita pelos trabalhadores, são eles que garantem a qualidade dos veículos, demonstrada nos inúmeros prêmios recebidos pelos jornalistas.”

O comportamento dos patrões é oposto, interessados apenas nos seus lucros. “Se as empresas quebram, eles investem em outros setores. A crise atual demonstra isso muito bem. Os patrões têm que optar entre o lucro e o pagamento dos salários e escolhem o lucro”, disse Kerison.

Ele afirmou ainda que o fato de o diretor Zeca Teixeira da Costa descer à redação mostra que a luta está dando resultado. Por isso, os trabalhadores continuarão mobilizados para a paralisação na segunda-feira.

Por último, Kerison informou que o Sindicato solicitou audiência no Ministério do Trabalho para tratar de assédio moral e práticas antissindicais por parte da empresa. “Não mediremos esforços para combater essa prática, iremos até a Organização Internacional do Trabalho, se for preciso”, disse.

“Aqueles que chamaram a polícia para os trabalhadores passarão a vida se envergonhando disso, enquanto os jornalistas que estão nesta mobilização histórica, que não acontecia desde 1963, poderão se orgulhar de terem participado do resgate da dignidade do jornalismo mineiro. Esta luta não é só pelo pagamento do 13º e demais direitos, é também pela recuperação da dignidade da imprensa mineira”, disse o presidente do Sindicato.

O jornalista Adriano Boaventura, que participou da assembleia, disse que o movimento dos trabalhadores dos Diários Associados em Minas é notícia no Brasil inteiro e que a mobilização dos jornalistas da empresa no Rio de Janeiro depende dos jornalistas de Belo Horizonte. Por isso também a mobilização no dia 11 é muito importante.

 

Na foto, o presidente Kerison Lopes fala durante a assembleia dos trabalhadores dos Diários Associados na porta do jornal Estado de Minas nesta quinta-feira 7/1/16.

 

Veja também

SJPMG repudia ataques a jornalistas por vereadora de Bom Jesus do Amparo

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais vem a público repudiar os ataques feitos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *