Quebra de sigilo telefônico: Sindicato manifesta solidariedade a repórter mineiro

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais manifesta sua solidariedade ao repórter mineiro do jornal O Globo que foi alvo de um pedido de interrogação e de quebra de sigilo telefônico impetrado pela defesa do governador Fernando Pimentel no Superior Tribunal de Justiça (STJ). A solicitação de devassa foi motivada por uma reportagem feita com base em documentos sigilosos da Operação Acrônimo. A defesa do governador informou que vai apresentar petição retirando o pedido de quebra de sigilo do repórter.

O sigilo da fonte de um repórter é inviolável e garantido pela Constituição Brasileira. Ninguém pode compelir um jornalista a revelar de quem obteve qualquer tipo de informação. Não se trata de privilégio, é uma prerrogativa essencial para assegurar o direito, também constitucional, de bem informar. Sem ele, o acesso a informações de relevância para a sociedade – e que muitas vezes são guardadas a sete chaves – fica ameaçado. Tentar cassar esse direito, coisa que nos últimos tempos vem sendo feito por várias autoridades e que inclusive é alvo de discussão no STF, coloca em risco a liberdade de imprensa, fundamental para a democracia. Por isso essa deve ser uma causa de todos nós, jornalistas ou não.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, 20/10/15.

 

Veja também

Prefeito Alexandre Kalil exonera jornalista que denunciou racismo

A jornalista Etiene Pereira Martins, que que há dois anos exercia o cargo de gerente ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *