Diários Associados atrasam salários e descumprem compromissos

Os Diários Associados não pagaram em dia o salário de todos os trabalhadores do grupo. Eles deveriam ter sido depositados na terça-feira, quinto dia útil do mês. Ontem (7/10), parte dos trabalhadores do Estado de Minas recebeu os salários integralmente. Alguns receberam somente uma parte, outros tiveram descontado do salário o adiantamento quinzenal que não foi creditado no último dia 20 e outros, que exercem cargos de gerência, ainda não receberam. Hoje (8/10), os editores do Estado de Minas receberam, mas os salários não foram pagos na TV Alterosa e os trabalhadores que exercem cargos de chefia e direção também não receberam. Em reunião no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o grupo se comprometeu a colocar em dia todos os débitos até amanhã (9/10), sob pena de multa e fiscalização.

Além disso, o grupo está em débito com verbas rescisórias dos jornalistas demitidos no fim do mês, não tem pago em dia o vale-transporte e o vale-alimentação (este último devido apenas para os trabalhadores da administração) e nem as férias.

O Sindicato dos Jornalistas e o Sindicato dos Trabalhadores na Administração de Jornais e Revistas já denunciaram ao Ministério do Trabalho e Emprego todas essas irregularidades, o que levou à realização de uma reunião de emergência, hoje. A próxima reunião no MTE está marcada para o dia 14/10. Além dessas duas entidades sindicais, foram chamados também o Sindicato dos Gráficos e o Sindicato dos Radialistas (Sintert), que têm atuado em conjunto desde o ano passado para garantir os direitos dos trabalhadores.

Na última terça-feira já tinha sido feita uma reunião com a presença dos representantes dos sindicatos para tratar, mais uma vez, do descumprimento constante dos direitos dos trabalhadores por parte do grupo. Nessa reunião, foi dado prazo de 48 horas para o pagamento dos vales, o que, até o início desta tarde, não tinha sido cumprido. Também foi determinada a suspensão de todas as férias não pagas, desde que haja a concordância dos trabalhadores, e exigido o pagamento da multa pelo atraso na quitação das férias. O trabalhador que não recebeu as férias tem direito de voltar a trabalhar.

Na próxima reunião do dia 14, a empresa terá que apresentar ao MTE uma solução para todos esses problemas. Não é a primeira vez que o grupo atrasa o pagamento de salários, férias e outros direitos. Todas as vezes em que isso aconteceu a empresa foi denunciada no MTE e formalizou termos de compromisso que não têm sido cumpridos. O grupo alega dificuldades financeiras.

A direção da empresa foi contatada por telefone para se posicionar diante destes assuntos e solicitou envio de um e-mail, o que foi feito pelo Sindicato às 15h37 de ontem (7/10). Até o momento da publicação desta notícia o e-mail não tinha sido respondido.

 

Veja também

Certificados do Curso Livre de Jornalismo já estão disponíveis

Se você se inscreveu antecipadamente e assistiu 50% das aulas da segunda temporada do Curso ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *