Força-tarefa para ajudar refugiados sírios em BH se reúne nesta quinta 10/9 na Casa do Jornalista

Um grupo de ativistas sensibilizados com a situação dos refugiados sírios lança nesta quinta-feira 10/9 às 19h30 na Casa do Jornalista uma força-tarefa que terá como missão recebê-los e ajudá-los na sua sua adaptação em Belo Horizonte. A iniciativa conta com adesão de jornalistas e artistas. Entidades de direitos humanos foram convidadas a participar e alguns refugiados estarão presentes no encontro.

“Queremos mostrar a nossa capacidade de acolhimento, uma vez que o Brasil é um país de imigrantes”, disse o produtor cultural Pedro Martins, um dos ativistas que estão à frente da força-tarefa. Ele informou que diversos artistas já se dispuseram a realizar shows e doar obras para serem leiloadas e assim arrecadar recursos para a causa. “Vamos ouvir as demandas dos refugiados e criar grupos de trabalho para atendê-las”, explicou.

A guerra civil na Síria já dura quatro anos e meio, causou mais de 240 mil mortes e fez 3,8 milhões de refugiados. A catástrofe humanitária chamou atenção da imprensa e da opinião pública mundial no dia 2 de setembro com a divulgação da imagem do menino Alan Kurdi, de três anos, encontrado morto num balneário de luxo na Turquia. Ele se afogou durante a tentativa da sua família de fugir da Síria pelo Mediterrâneo.

Em Belo Horizonte, os refugiados vêm sendo acolhidos pelo padre George Rateb Massis, sírio, que está no Brasil desde 2003, como pároco da Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Pelo menos duas crianças já nasceram na capital filhos de refugiados sírios. Pedro Martins informou também que a força-tarefa pretende fazer um diagnóstico da situação dos haitianos refugiados em Minas.

Veja a página da força tarefa no Facebook: https://www.facebook.com/events/508208779345933/

 

Veja também

TV Integração divulga nota sobre agressões a repórter em Prata

O Grupo Integração, proprietário da TV Integração, emitiu nota nesta sexta-feira 30/10 lamentando as agressões ...

14 comentários

  1. Sou descendente de Sírios. E, como tal, gostaria de ajudar. Moro no interior de MG, Patrocinio. Como posso ajudar?

  2. Muito bom ler uma notícia desta viu.
    Não sou artista e nem jornalista , mas tenho total interesse em ajudar aos refugiados , sejam sírios ou de outras etnias.Entrarei em contato.
    Parabéns por tal iniciativa.
    Abraços

  3. Tenho empresa de eventos em BH,Bairro Planalto
    Posso ajudar ?
    Tenho vagas para trabalho em aberto.

    Att,
    Guilherme Reis
    31-9989-8433

  4. Sou cristão e empresário gostaria de poder contribuir nesta situação. (31)7337-4914 zap Cleverson

  5. É maravilhoso poder transformar nossa angústia ao assistir às noticias, em ajuda efetiva aos refugiados. Sejamos uma referência como tantos em outros países têm sido.Parabéns para o padre e a força tarefa.
    Só com uma boa liderança se poderá canalizar as ajudas de nós todos em BH.
    Agora é a hora de mostrarmos se somos Cristãos verdadeiros.
    Católicos, evangélicos, ateus, etc. todos unidos para o bem desse povo.

  6. Sou professora de português e gostaria de contribui com o ensino da nossa língua. Como devo fazer?

    Obrigada,

    Maria das Dores

  7. Bom dia,

    a tempos que gostaria de ajudar os refugiados, independente da origem. Sou advogado e fluente em Inglês e espero poder contribuir. No que posso ajudar?

  8. Gostaria de ajudar, sou empresário e gostaria de fazer contato para verificar a possibilidade de ajudar alguma destas pessoas.

  9. PAULO FERNANDO SALES LEITE

    Quero e posso dar abrigo a um refugiado sírio em minha casa. Moro com minha mãe num apto no bairro Cidade Nova e tenho espaço e condições de receber e ajudar, como devo proceder?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *