Novas ameaças a jornalistas são registradas em São Paulo, Minas Gerais e Ceará

Nesta semana novos atentados à liberdade de imprensa foram registrados no Brasil. Em Santana do Parnaíba (SP), no dia 8, uma equipe da Rede Record foi ameaçada em um restaurante. Nos dias 9 e 10, em Barão de Cocais (MG), o jornalista Guilherme Assis foi ameaçado de morte. No dia seguinte, em Frutal (MG), a repórter Paola Silveira foi impedida de trabalhar pelo chefe do 7º Pelotão do Corpo de Bombeiros. Também no dia 11, em Sobral (CE), o repórter fotográfico Wellington Macedo de Souza recebeu ameaças por telefone após um policial publicar informações sobre o profissional no Facebook.

No dia 8, os jornalistas, Leandro Stoliar (repórter), Rogério Gomes (cinegrafista) e André Carvalho (assistente) foram ameaçados em um restaurante de Santana do Parnaíba (na região da Grande São Paulo), quando gravavam reportagem sobre a existência de um frigorífico clandestino existente na cidade. O estabelecimento comercial seria um dos que receptavam a carne “clandestina”.

Quando faziam a gravação para uma série especial da TV Record, foram hostilizados e ameaçados por dois agressores identificados posteriormente, pela própria produção da TV Record, como Djalma e Gélio Olinto, que supostamente teriam ligações com a Prefeitura Municipal de Santana de Parnaíba. Ambos possuem passagens pela polícia. Os agressores simularam estar armados, diziam que o que os jornalistas estavam gravando era “uma porcaria” e que iriam quebrar o equipamento, fato que não se consumou porque o dono do estabelecimento solicitou que não houvesse agressões contra os trabalhadores. O Sindicato dos Jornalistas de São Paulo repudiou as ameaças.

Jornalista volta a ser ameaçado em Barão de Cocais e promotor pede proteção

O jornalista Guilherme Assis, diretor-geral do Diário de Barão, ameaçado pela primeira vez no dia 9, voltou a ser ameaçado de morte na manhã de quarta-feira (10/6). A PM lavrou Boletim de Ocorrência; o promotor Cláudio Fonseca de Almeida solicitou às polícias civil e militar que garantam a segurança do jornalista.

Guilherme Assis está sendo ameaçado por publicar matéria sobre crime ambiental denunciado pela comunidade e flagrado pelas autoridades. A reportagem pode ser lida na página do jornal no Facebook:https://www.facebook.com/diariodebarao?fref=nf. De posse de licença ambiental para cortar capim, o autor das ameaças teria feito grande corte de árvores de Mata Atlântica para abrir um loteamento. Segundo Guilherme, o autor das ameaças é membro de família tradicional na cidade e tem histórico de agressões. Além dos telefonemas, ele vem tentando intimidar o jornalista passando de carro na porta da sua casa e encarando-o.

O Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais solidarizou-se com o jornalista e pediu empenho das autoridades para impedir que um novo crime contra jornalista se efetive.

Policial expõe repórter fotográfico de Sobral no Facebook

Após a publicação de uma matéria com foto repórter fotográfico Wellington Macedo de Souza na página policial do Diário do Nordeste na quinta-feira (11/6), um policial chamado Shyrlei, lotado na Delegacia Regional de Polícia Civil de Sobral (CE), fez três postagens na página do facebook que administra, identificando o autor foto.

“Na publicação, para vista de todos, o agente do estado coloca em risco de vida, a mim e toda a minha família, inclusive citando o modelo e cor do meu veículo. Uma atitude irresponsável, proposital e completamente maliciosa, com o intuito exclusivo de intimidar o meu trabalho e de colocar os traficantes contra a minha vida”, considerou Macedo, que após as postagens passou a receber ligações telefônicas com ameaças.

O Sindicato dos Jornalistas do Ceará cobrou medidas da Policia Civil do Ceará, inclusive junto à Corregedoria do órgão, pois esta não foi a primeira vez que o agente citado causa constrangimento público ao repórter fotográfico, que já considera a possibilidade de trocar de carro assim que possível, mudar de endereço e ser vigilante nos seus passos para assegurar sua integridade física e a de seus familiares.

(Publicado no portal da Fenaj.)

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *