Negociações salariais dos jornalistas: o retrocesso gravíssimo no Rio de Janeiro

Os Sindicatos de Jornalistas abaixo assinados acompanham com apreensão os acontecimentos referentes à negociação salarial dos jornalistas do Rio de Janeiro e manifestam sua solidariedade ao Sindicato e aos companheiros daquele estado. Entendemos que a decisão dos profissionais vinculados à Rede Globo de aprovarem a proposta patronal de redução do piso salarial é lesiva aos interesses não apenas dos jornalistas do Rio, mas de todo o País.

Depois de vinte anos de luta, sob a liderança do seu Sindicato, os jornalistas do Rio conseguiram conquistar um piso salarial para a categoria de R$ 2.432, aprovado pela Assembleia Legislativa. No entanto, os jornalistas vinculados à Rede Globo – em nome de um abono oferecido pela empresa, que não se incorpora ao salário – aprovaram, por maioria, a proposta patronal que reduz o piso para R$ 1.446,25 (rádio) e R$ 1.606,95 (TV). A pressão dos patrões foi ostensiva, conforme denunciou o Sindicato do Rio.

É lamentável que num momento em que os jornalistas brasileiros enfrentam uma das maiores ondas de demissões da história e todos os tipos de violência, alguns colegas façam o jogo dos patrões. Não é momento de colocar interesses particulares e imediatos acima dos interesses coletivos e de longo prazo da categoria; não é momento de divisão, mas de união de todos os jornalistas.

Nós, jornalistas, precisamos ter clareza de que na campanha salarial interesses antagônicos se conflagram. Ao dividir a categoria, a Rede Globo tenta fazer prevalecer seus interesses empresariais e o seu lucro, à custa dos salários dos seus empregados. Abrir mão de conquistas históricas e aceitar a redução do próprio salário é não entender que, antes de ser empregados de determinada empresa, somos trabalhadores, somos jornalistas.

Não permitiremos que o que aconteceu no Rio de Janeiro se repita nos nossos estados. Solidários ao Sindicato do Rio, que representa os interesses gerais e permanentes da categoria, e aos profissionais de jornais e revistas, que rejeitaram a proposta patronal, conclamamos todos os jornalistas a se unirem em defesa das nossas reivindicações legítimas, contra o jogo sujo e as chantagens patronais.

 

Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná

Veja também

SJPMG e Fenaj repudiam agressões a repórter da TV Integração em Prata (MG)

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e a Federação Nacional dos Jornalistas vêm ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *