Sindicato pede apuração rigorosa do assassinato do jornalista Evany José Metzker

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais vem a público manifestar a sua repulsa pelo assassinato do jornalista Evany José Metzker e exigir que o crime seja rigorosamente investigado e punido. O jornalista, cujo corpo foi encontrado na segunda-feira, 18/5/15, em Padre Paraíso, Vale do Jequitinhonha, decapitado, estava desaparecido desde quinta-feira 14 e, segundo a polícia civil mineira, “estaria fazendo uma reportagem investigativa” na cidade.

Evany tinha 67 anos e publicava o blog “Coruja do Vale”. O Sindicato foi procurado por diversos jornalistas, que relataram o clima de violência existente na região, em decorrência do tráfico de drogas e de prostituição infantil. O próprio Evany foi avisado de que corria risco de ser morto. Por isso, o Sindicato não aceita que a hipótese de o assassinato estar relacionado ao exercício da profissão de jornalista seja descartada, antes de uma rigorosa e isenta investigação.

Caso isso se confirme, a morte de Evany colocará Minas Gerais na liderança nacional da hedionda lista de crimes praticados contra profissionais de imprensa. O Sindicato, em nome da categoria, diz “basta!” à violência contra jornalistas.

Por uma irônica coincidência, no mesmo dia em que o corpo do jornalista foi encontrado, o presidente do Sindicato, Kerison Lopes, encontrava-se em Ipatinga participando da gravação de um documentário sobre a violência contra jornalistas em Minas. No Vale do Aço, o vídeo enfocava os assassinatos dos jornalista Rodrigo Neto e do fotógrafo Walgney Carvalho, em março de 2013, depois de serem ameaçados por denunciarem uma onda de crimes envolvendo policiais.

Naquele caso, a reação do Sindicato, que exigiu do governo rigor na apuração do caso, levou à criação de uma força tarefa policial, que, após cinco meses de investigações, concluiu inquérito e apontou dois acusados pelos crimes, um deles policial civil. O Sindicato espera que igual rigor ocorra nas investigações do assassinato do jornalista Evany José Metzker.

Isso no entanto não é suficiente. O Sindicato convoca toda a sociedade a se unir em defesa de liberdade de imprensa e do livre exercício profissional dos jornalistas. Quando um jornalista é vítima de violência, toda a sociedade sofre um golpe no seu direito de ser informada.

Apuração rigorosa do assassinato de Evany José Metzker!

Basta de violências contra jornalistas!

 

Veja também

Orientações aos jornalistas sobre o teletrabalho durante a pandemia de coronavírus

As novas condições de trabalho durante a pandemia de coronavírus provocaram mudança na rotina dos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *