SJPMG e Casa lançam financiamento coletivo e manifesto pela democracia

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Minas Gerais (SJPMG) e a Casa de Jornalista de Minas lançaram, na última quinta, o movimento “Casa de Jornalista; Casa da Democracia”. Duas iniciativas compõem o movimento. Uma é “Pacto pelo fim da violência contra jornalistas e em defesa da democracia e da comunicação pública”. A outra é o projeto de financiamento coletivo para arrecadar os recursos para a liberação da conta bancária do Sindicato e, ao mesmo tempo, realizar obras emergenciais no imóvel que abriga as duas instituições.

O bloqueio da conta bancária do Sindicato visa garantir os recursos para o pagamento de multa imposta pela Justiça em ação coletiva do SJPMG em defesa dos funcionários terceirizados da TV Assembleia. O Sindicato foi o autor, mas perdeu a ação. O bloqueio foi determinado pela Justiça.

A principal obra emergencial é reforma do telhado e a troca da caixa d’água, que são a causa das incontáveis infiltrações que podem ser vistas no teto do imóvel. De acordo com vistoria feita por um engenheiro, cerca de 30% das telhas e da madeira do telhado deverão ser substituídos porque encontram-se em mau estado de conservação. O imóvel é dos anos de 1940. Os problemas no telhado são a causa das infiltrações que podem ser vistas por toda a casa, especialmente na sala onde fica a galeria dos ex-presidentes, como mostram as fotos abaixo:

Link para fazer doação para a campanha: https://evoe.cc/casadejornalistamg

Candidatos assinaram documento

Durante o lançamento do “Pacto pelo fim da violência contra jornalistas e em defesa da democracia e da comunicação pública” seis candidatos nas eleições de outubro assinaram o documento. São eles: Luani Guimarães, candidata a vice-governadora pelo PCB; os candidatos a deputado federal Thomas Carrieri e Nina Lia Rosa, a Espaguete; e os candidatos a deputado estadual Jô Moraes, Miguel Rocha e Maria da Consolação Rocha. Todos assinaram o documento na sede do SJMG e da Casa de Jornalista.

“É muito importante o compromisso dos candidatos com o fim da violência contra jornalistas. Nós precisamos do apoio de toda a sociedade, principalmente de quem está nas estruturas de poder, para fazer esse enfrentamento. A violência contra jornalista é um atentado à democracia e uma censura”, afirmou Alessandra Mello, presidenta da SJPMG.

Os candidatos que desejarem assinar o documento do pacto deverão entrar em https://bit.ly/PactoDemocraciaJornalistasMG, fazer a assinatura digital e enviar uma imagem sua com o documento para que possa ser divulgada nas redes sociais do SJPMG e da Casa do Jornalista comprovando o apoio do candidato.

Candidatos que assinaram o manifesto durante o evento:

Thomas Carrieri, candidato a deputado federal pelo PCB / Fotos: Rogério Hilário

Luani Guimarães, candidata a vice-governadora pelo PCB

Nina Lia Rosa, candidata a deputada federal pelo PCB

Miguel Rocha, candidato a deputado estadual pela Rede Sustentabilidade

Maria da Consolação Rocha, candidata a deputada estadual pelo PSOL

 

Jô Moraes, candidata a deputada estadual pelo PCdoB

Para a presidenta do SJPMG, Alessandra Mello, e para o presidente da Casa de Jornalista, Carlos Barroso, as duas iniciativas se interligam, fazendo parte do mesmo contexto, o de valorização da democracia, que sempre teve nas duas instituições – Sindicato e Casa de Jornalistas – um espaço aberto aos movimentos que defendem iniciativas dessa natureza. Nesse sentido, a campanha de financiamento coletivo tem, como reforçam os dirigentes das duas instituições, o objetivo de revitalizar um espaço na cidade que tem servido para o uso em defesa das causas coletivas não só do jornalismo, mas da cidade e do país.

Veja também

Faleceu hoje o jornalista João Paulo Cunha

Faleceu hoje, aos 63 anos, um dos jornalistas mais brilhantes e queridos da imprensa mineira: ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *