SJPMG encaminha contraproposta de CCT ao sindicato dos jornais do interior

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG) encaminhou ao Sindicato dos Proprietários de Jornais, Revistas e Similares do Estado de Minas Gerais (Sindijori) contraproposta para Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2020-2021.

A contraproposta estabelece reajuste salarial de 5% para os jornalistas do interior, sendo 1,5% reposição de perdas e 3,5% referentes ao INPC de 1º de junho.

A proposta patronal prevê 0% (zero por cento) de aumento em 2020 e reajuste pelo INPC em 1º de maio de 2021.

Pela contraproposta, a partir de 1º de junho de 2020, os jornalistas do interior não poderão receber, por jornada de 5 horas diárias de 6 dias por semana, salário mensal inferior a R$ 2.245,79, em jornais diários, e R$ 2.054,22, nos demais jornais.

Os pisos propostos pelos patrões são R$2.129,32 para jornais diários e R$1.956,40 para os demais.

Na última CCT assinada pelo SJPMG com o Sindijori, os salários foram reajustados em 1,64% em 1/12/18 e pelo INPC em 1/5/19.

Em função da pandemia, os dois sindicatos farão uma reunião por videoconferência para chegar a um acordo.

A contraproposta contém cláusulas referentes às mudanças no trabalho decorrentes da pandemia do novo coronavírus. Uma delas prevê pagamento de ajuda de custo em valor a ser negociado, para cobrir custos decorrentes do trabalho em casa, como uso de internet, energia elétrica, telefone e outros instrumentos de trabalho.

Outra cláusula garante estabilidade funcional aos profissionais que tiverem seus contratos suspensos por um período não inferior a um ano. Os jornalistas também deverão receber vale-refeição nos dias em que não estiverem trabalhando no sistema home office.

A contraproposta também estabelece que as empresas custeiem, por meio do pagamento de advogados e outras despesas, a defesa judicial dos seus jornalistas empregados que vierem a ser processados em razão do correto e legítimo exercício profissional.

São também renovados outros itens da CCT 2019-2020, num total de 21 cláusulas.

[21/7/20]

 

Veja também

ALMG tem surto de covid depois de convocar todos os terceirizados, muitos sem direito a plano de saúde

Já são seis trabalhadores da área de comunicação da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (quatro ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *