Reuters abre inscrições para o curso gratuito ‘Como Cobrir Tráfico Humano e Escravidão Moderna’

A Fundação Thomson Reuters está com inscrições abertas para o curso gratuito Como Cobrir Tráfico Humano e Escravidão Moderna, que será realizado em São Paulo, de 15 a 19 de junho. O curso é uma oportunidade única para que jornalistas brasileiros adquiram competências, ampliem conhecimento e realizem reportagens acerca do tema, sob a orientação de jornalistas experientes e de peritos na área.

A FTR arcará com custos de deslocação e alojamento para jornalistas de fora de São Paulo.

Os candidatos devem ser jornalistas brasileiros, em regime de trabalho integral ou que escrevam regulamente para organizações de mídia do país; devem demonstrar compromisso com a carreira jornalística e ter pelo menos três anos de experiência profissional. Jornalistas que tenham participado de algum curso da Fundação Thomson Reuters nos últimos dois anos não poderão se candidatar.

Para inscrição, são solicitados: dois trabalhos relevantes (máximo 5MB), acompanhados de uma síntese de 250 palavras em inglês; uma carta do editor, autorizando a participação no curso e comprometendo-se a publicar as reportagens resultantes; proposição de uma ou mais ideias de reportagem.

Em caso de dúvidas, envie email para: TRFMedia@thomsonreuters.com.

Para saber mais, clique AQUI.

Para fazer inscrição, clique AQUI.

Para saber mais sobre a FTR, clique AQUI.

O curso

Segundo a FTR, o curso combinará o saber de especialistas e atividades práticas, com foco na produção de reportagens de alto impacto e ampla disseminação. Além de uma compreensão mais aprofundada da dimensão, natureza e causas do problema, os jornalistas ficarão conhecendo o que existe ou está sendo feito em termos de padrões globais para combater a escravidão moderna, incluindo convenções fundamentais, outros instrumentos internacionais e um novo protocolo, com vínculo jurídico, que obriga os países a agirem.

Também será discutido o papel da mídia na sensibilização da opinião pública, na redução da vulnerabilidade e na responsabilização de governos, legisladores e empresas. Os participantes analisarão abordagens inovadoras no combate ao tráfico e trabalho forçado e na cobertura sobre migrações, refletindo também sobre a necessidade de respostas políticas integradas, além-fronteiras.

O curso abordará, em particular, a ética da cobertura sobre escravidão – da forma como interagir com sobreviventes traumatizados, à superação dos preconceitos e estereótipos dos próprios jornalistas. E ainda: questões de segurança, em particular no contato com fontes na cobertura do crime organizado.

[3/2/20]

 

Veja também

Jornalista é sequestrado e torturado em Roraima

O jornalista Romano dos Anjos, apresentador da TV Imperial, afiliada da Rede Record em Roraima, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *