Sindicato lamenta o falecimento de Luiz Fernando Perez

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais manifesta seu pesar pelo falecimento do jornalista Luiz Fernando Perez, que morreu aos 78 anos na manhã desta terça-feira (24), em Belo Horizonte. O velório acontece no Cemitério da Colina e o sepultamento será às 16h.

Aos seus familiares, esposa, irmão, filhos e netos apresentamos nossos sentimentos de pesar em nome dos jornalistas mineiros.

Nos longos anos do exercício da profissão de jornalista, Luiz Fernando Perez Pereira conquistou um unânime reconhecimento como profissional que honrou a atividade, por sua formação e competência, conduta ética e dedicação. Seu nome e exemplo serão lembrados como um dos mais ilustres profissionais do jornalismo mineiro.

Sua trajetória profissional inclui passagens pelos antigos Correio de Minas e Diário de Minas, a antiga TV Itacolomi, o Estado de S. Paulo, Assessoria de Imprensa do Governo do Estado, Diário do Comércio e o Estado de Minas, onde esteve por muitos anos, sempre com funções destacadas.

Pertence a uma família de jornalistas, a começar por seu pai, o espanhol Maximino Perez, chefe das Oficinas Gráficas do Estado de Minas por muitos anos. E também seu irmão Rogério Perez e sua filha Adriana Perez, jornalistas.

Amigo dos amigos, solidário com as reivindicações da categoria, integrou a Diretoria do Sindicato dos Jornalistas, presente nas reuniões e debates sobre as questões políticas, sindicais e patronais relativas ao exercício profissional, Luiz Fernando foi sempre lembrado como profissional correto, com pensamento independente, elevada capacidade crítica, texto elegante e objetivo, sempre  progressista por sua elevada consciência política, foi sempre solidário com os embates humanistas e sociais.

Sua morte enluta toda a imprensa mineira e nos priva de jornalista competente, exemplo para várias gerações. E entristece a todos que o conheceram e o tem como exemplo.

Luiz Fernando era casado com Maria Honorina de Souza Perez e, além da esposa, deixou três filhos: Adriana de Souza Perez, Luiz Fernando de Souza Perez e Rafael de Souza Perez.

O jornal Estado de Minas, onde Luiz Fernando trabalhou por vários anos, definiu o jornalista como “culto, profissional exemplar e grande amigo”.

Nos últimos anos, Perez era um dos mais ativos no encontro dos jornalistas aposentados. “Vai faltar aquele tom conciliador, mais calmo, aquele sorriso e aquela paz. O Luiz Fernando nos deixou e  levou um pedaço de cada companheiro que fazia parte de uma confraria de portas abertas. Os encontros vão continuar. E naquela mesa sempre vai faltar aquele que editava nossa conversas”, escreveu o jornalista Vanderlei Lima, o Pantera, diretor de aposentados do SJPMG.

O jornalista Ivan Drummond, que trabalhou com Luiz Fernando em diversos veículos nos últimos 40 anos, lembra com ternura do último trabalho dele, quando Luiz Fernando era um dos mais experientes da redação e tinha paciência para ensinar os mais jovens.  “O carinho que ele dava, era retribuído, por todos. A Redação se apaixonou por ele”.

A presidenta do SJPMG, Alessandra Mello, que também foi colega de Luiz Fernando pensa parecido. “Era superquerido,  principalmente entre os jovens repórteres,  com quem lidava com muita atenção e gentileza na revisão das reportagens, sempre com apreço pela língua portuguesa e clareza da informação”.

Crédito da foto: Pedro Graeff 26/11/1990/ Reprodução

[24/12/19]

 

Veja também

Terceira aula do Curso Livre de Jornalismo, com Bruno Reis e Eliara Santana, será na próxima segunda 21/9

Um problema técnico impossibilitou a transmissão da terceira aula do Curso Livre de Jornalismo, que ...

Um comentário

  1. Manoel Marcos Guimarães.

    Grande mestre. Uma referência de profissional ético, competente e amigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *