Emissoras públicas de Minas Gerais ganham o 8º Prêmio CDL BH de Jornalismo

Concorrendo entre gigantes da comunicação no estado, as emissoras públicas Rede Minas de Televisão e Rádio Inconfidência conquistaram o cobiçado Prêmio CDL BH de Jornalismo em 2019 nas suas categorias. A Rede Minas ficou com o primeiro e o terceiro lugares na categoria Televisão e a Inconfidência ficou com o segundo lugar na categoria Rádio.

A premiação comprova mais uma vez a qualidade do jornalismo produzido pelas emissoras públicas mineiras, apesar das adversidades enfrentadas por seus profissionais, inclusive a ameaça de fechamento. Mesmo trabalhando em condições precárias, os jornalistas da Rádio Inconfidência e da Rede Minas mantêm a garra e o compromisso com o público, que vem sistematicamente se manifestando pela continuidade das emissoras.

As reportagens vencedoras da Rede Minas de Televisão foram “Mercado longevidade”, de Renato Franco, Primitivo Filho, Bruna Cevidanes, Caio Tárcia e Lorena Mendonça (1º lugar) e “Mercado de câmeras analógicas e LP ganha força”, de Laura Zschaber Guimarães, Eduardo Amorim, Rafael Brasileiro, Bruna Cevidanes e Aline Scarponi (3º lugar).

A reportagem premiada da Rádio Inconfidência foi “Barragens em risco”, produzida por Verônica Pimenta, Desirée Miranda, Leandro Siqueira, Lina Rocha e Márcia Bueno.

Força do grupo

“Foi um trabalho coletivo que mostra a força do grupo em prol da comunicação pública. Mostra também o valor da rádio e por que ela merece continuar”, disse Márcia Bueno.

Ela ressaltou que, enquanto mudam governos e a forma de pensar a comunicação pública, a Rádio Inconfidência segue fazendo prestação de serviço.

“Esse é o negócio da emissora pública, produzir conteúdos educacionais e culturais, reportagens mais elaborada e bem apuradas”, disse Renato Franco. “E esse trabalho tem sido reconhecido pelo mercado e associações, com as premiações. Há um público muito grande que quer ver esses conteúdos.”

Para Renato Franco, a premiação mostra o engajamento e a dedicação dos profissionais da Rede Minas para produzir jornalismo de relevância, profundo e de interesse público. Ele lembra que só este ano a Rede Minas ganhou também os prêmios Délio Rocha, do SJPMG, e o Estácio de Sá, de âmbito nacional, entregue no Rio de Janeiro.

Bruna Cevidanes, que, além de participar das duas equipes premiadas da Rede Minas, ganhou também, juntamente com Renato Franco, o Prêmio Estácio, disse que o Prêmio CDL BH é um reconhecimento pelo trabalho e dedicação dos jornalistas da Rede Minas. Ela explicou que a televisão pública esbarra em dificuldades, mas, unidos, os trabalhadores conseguem superá-las. “Mas que o prêmio, vale o reconhecimento pelo nosso esforço diário.”

Para Laura Zschaber Guimarães, é uma alegria enorme ter o trabalho reconhecido. “O que me deixa mais feliz é a TV pública do estado ganhar a visibilidade que merece e mostrar que entregamos conteúdo de qualidade todos os dias”, disse.

O 8º Prêmio CDL BH de Jornalismo, realizado com apoio do SJPMG, teve 168 reportagens inscritas aptas inscritas, número 28,24% superior ao de 2018. Concorreram reportagens sobre temas referentes aos setores de comércio e serviços em Minas Gerais em quatro categorias: Impresso, Rádio, Televisão e Internet. Os vencedores receberam R$ 8 mil, R$ 5 mil e R$ 3 mil em vale-viagem, respectivamente para os primeiros, segundos e terceiros colocados.

(Crédito das fotos: Alessandro Carvalho / CDL BH.)

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[3/12/19]

 

Veja também

Atingidos pela Samarco dão entrevista coletiva nesta sexta 6/12 sobre contaminação da água, do ar e do solo

Moradores de comunidades atingidas pela lama da Samarco (Vale e BHP), de Mariana e de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *