Trabalhadores do Estado de Minas e da TV Alterosa estão há 9 dias sem receber

Nesta segunda-feira, 14/10, completou 9 dias o atraso de pagamento dos trabalhadores dos Diários Associados em Minas – jornal Estado de Minas, portal Uai e TV Alterosa.

O pagamento do salário de setembro deveria ter sido feito no sábado 5/10, quinto dia útil do mês seguinte ao mês trabalhado.

O não pagamento é seletivo.

Os empregados na administração não receberam nenhum centavo.

Os jornalistas receberam 30%, a maioria, mas alguns receberam só 20% e outros, nada.

Os gráficos, que imprimem o jornal diariamente, receberm 100%.

Informalmente, a empresa prometeu fazer o pagamento até o dia 16, quarta-feira. Na quinta, 17, os trabalhadores farão assembleia na porta do jornal, às 13h. Se o pagamento não for feito, podem deliberar pela greve.

A falta de pagamento é o ponto final na linha de desrespeito às leis trabalhistas que os Associados vem cometendo nos últimos anos.

Empregados na administração não recebem mais nem tíquete alimentação, nem vale transporte.

O plano de saúde é descontado do trabalhador, mas a empresa não faz o pagamento à operadora e seus empregados não são atendidos.

O INSS também é descontado, mas não é depositado. O mesmo acontece com a contribuição associativa, que é descontada do salário, mas não é repassada ao sindicato.

O FGTS não é recolhido faz muito tempo.

Quem sai de férias não recebe, nem o terço adicional, nem o salário adiantado.

Tudo isso acontece três anos depois que a empresa impôs uma redução salarial de 30%.

A justiça já reconheceu a ilegalidade da medida, que gerou uma dívida trabalhista milionária.

Em meio a essa situação, os trabalhadores têm contas para pagar.

Sem pagar não dá para trabalhar.

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[14/10/19]

 

Veja também

Campanha Salarial 2020 dos jornalistas, assessores e radialistas: saiba como estão as negociações com os patrões

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *