Sindicato repudia censura a jornalistas da TV Alterosa Sul de Minas pelo Poços de Caldas F. C. e advogada do goleiro Bruno

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais vem a público manisfestar seu repúdio veemente a mais uma censura imposta a jornalistas, dessa vez pelo Poços de Caldas Futebol Clube, da terceira divisão, a uma equipe da TV Alterosa Sul de Minas, de Varginha. A equipe, que havia sido credenciada e se deslocou 153 quilômetros para cobrir a apresentação do goleiro Bruno pelo clube, no sábado 5/10, foi impedida de participar da entrevista coletiva e teve seu microfone retirado da mesa.

A censura, feita a pedido da advogada do goleiro, Mariana Nicolini, profissional que deveria zelar pelo respeito à Constituição, foi uma retaliação ao trabalho de reportagem exemplar da emissora. Há um ano, a TV Alterosa Sul de Minas flagrou Bruno acompanhado de mulheres e cerveja em um bar, no horário em que deveria estar cumprindo pena prestando serviços em uma associação de proteção e amparo aos condenados. Em consequência da reportagem, o goleiro não obteve progressão da pena para o regime semiaberto, o que só veio a acontecer em julho deste ano.

O SJPMG solidariza-se com os jornalistas da emissora e conclama imprensa e sociedade a resistirem e denunciarem a censura que se espalha pelo país, cometida por todo tipo de autoridade e agente privado, sob as mais diversas alegações. O artigo 220 da Constituição veda a censura e garante a liberdade de informação jornalística. Não podemos aceitar esses retrocessos. Censura nunca mais!

Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais

7/10/19

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

Veja também

5ª Mostra Audiovisual dos Jornalistas de Minas começa neste sábado 19/10

A 5ª Mostra Audiovisual dos Jornalistas (MAJ) de Minas acontece neste sábado 19/10 e no ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *