Jornalista encontrou no queijo o caminho para seguir fora da redação

Eduardo Tristão Girão trabalhou por 12 anos como repórter do jornal Estado de Minas atuando, principalmente, com jornalismo gastronômico. Desde que deixou a redação, há 3 anos, ele se reinventou na profissão. Passou a comandar degustações de queijo, prestar consultorias, fazer palestras e produzir eventos sobre o assunto. Com cacoete de repórter obstinado, Girão usa o conhecimento jornalístico em uma área nova. Nesse período, conquistou prêmios, respeito dos produtores de queijo e reconhecimento nacional. No final de agosto ele foi convidado para conduzir uma degustação sobre queijos artesanais mineiros no programa Encontro com Fátima Bernardes da TV Globo. 

Girão será um dos professores do curso sobre Como deixar a redação e empreender, que acontece no sábado, 14 de setembro, de 13h30 até 16h30 e integra o Curso Jornalismo e Democracia – ideias para enfrentar a crise promovido pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais. As inscrições estão abertas. O outro professor é o jornalista automotivo Marlos Ney Vidal.

“O  jornalismo é a base do meu trabalho. Sem ele eu não conseguiria fazer com a mesma qualidade e do mesmo jeito. Eu tenho convicção que as pessoas reconhecem bastante isso, pois os eventos que eu faço ficam lotados. Chegam a ter fila de espera”, afirma Girão.

O jornalista explica que mesmo fora da redação e em um trabalho que usa elementos de outras áreas, como o marketing, é essencial manter a credibilidade. “Um dos maiores tesouros do jornalista”, destaca.

Girão percorre o interior de Minas Gerais com frequência. Ele visita fazendas, observa e registra o cotidiano dos produtores de queijo. “Eu faço entrevista com produtores, fotografo, gravo os relatos e identifico notícias”, explica. Quem segue o perfil dele no instagram (@eduardotristaogirao) fica encantado com as paisagens bucólicas do interior mineiro e, acima de tudo, com água na boca diante da profusão de queijos.

“Já dei notícias em primeira mão do mundo do queijo. Vira e mexe tem uns furinhos que eu consigo pegar. Isso é muito legal. Só que ao invés de publicar em um veículo de comunicação eu publico no instagram e levo para os eventos e degustações”, afirma.

Durante o curso, Girão pretende mostrar que é possível pensar em novas formas de trabalho para o jornalista. “É um mercado difícil, mas o uso das habilidades do jornalismo nos dá um diferencial em relação a outros profissionais”, afirma. A preocupação imensa com a qualidade da informação, o senso ético apurado e a busca pelo equilíbrio são algumas das técnicas do jornalismo destacadas por Girão. Além de mostrar os desafios enfrentados durante a transição entre o trabalho na redação e o atual, Girão, vai abordar tópicos do jornalismo gastronômico.

Ideias para enfrentar a crise

O curso Jornalismo e Democracia: ideias para enfrentar a crise é uma realização do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais; destinado a jornalistas e estudantes de jornalismo, tem apoio da UNA e dá direito a certificado.

A aula inaugural aconteceu na sexta-feira 14 de junho, com palestras dos jornalistas João Paulo e Leonardo Sakamoto (clique AQUI para ler matéria sobre a palestra do Sakamoto e AQUI para ler matéria sobre a palestra do João Paulo).

O primeiro módulo do curso foi realizado no sábado 15 de junho, com aulas sobre jornalismo investigativo e radiojornalismo. O segundo foi em 6 de julho, com aulas de cobertura política e fotojornalismo.  Webjornalismo e Cobertura Esportiva integraram o terceiro módulo, em 20 de julho. Em 10 de agosto, as aulas foram de Cobertura Econômica e Jornalismo Popular. Os cursos de Cobertura Cultural e de Grandes Reportagens – Longform foram ministrados em 24 de agosto

No mesmo sábado (14 de setembro) durante a manhã o sindicato também oferece o curso de Telejornalismo com Fabiana Almeida e André Basbaum.

O curso terá mais um módulo, em 28 de setembro, com os temas: Assessoria de imprensa e O que é preciso para ser um bom repórter?.

Informações

  • Confira a página do curso: http://www.sjpmg.org.br/jornalismo-e-democracia-ideias-para-enfrentar-a-crise/
  • Todos os professores são voluntários e atuam dessa maneira para ajudar o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG).
  • A arrecadação do curso será integralmente dedicada ao SJPMG.
  • Estudantes devem apresentar um comprovante de matrícula.
  • O certificado será enviado por e-mail.
  • O certificado será assinado pelo SJPMG e pela UNA.
  • A aula custa R$ 50 para estudantes e jornalistas sindicalizados em dia. Para os demais custa R$ 80.

Formas de pagamento

  • Na sede do Sindicato, de segunda a sexta, de 13h30 até 18h.  Pagamento em dinheiro, cartão de debito ou crédito. (Av. Álvares Cabral, 400, Centro)
  • Pelo SYMPLA, na internet, com taxa de 10%.

Dúvidas

e-mail: cursojornalismosindicato@gmail.com

whatsapp: (31) 9-9892-8019 ou (31) 9-8689-3661
Crédito da foto: Alexandre Guzanshe / Divulgação

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[6/9/19]

 

Veja também

SJPMG convoca jornalistas para plenária em defesa da profissão

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais convoca os jornalistas para participarem de assembleia ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *