Fernando Lacerda faz o encerramento do curso ‘Jornalismo e Democracia’ no sábado 28/9

O bom repórter não pode ter preguiça, porque apurar corretamente informações, ouvindo todos os lados, exige esforço e disposição, e a principal qualidade do jornalista é o compromisso com a verdade. A advertência é do jornalista Fernando Lacerda, que acumulou uma longa e rica experiência como repórter e professor de jornalismo: trabalhou 15 anos na sucursal do Jornal do Brasil em Belo Horizonte e foi professor na PUC Minas por 20 anos; desde 1990 é sócio da Lead Comunicação, responsável, entre outros trabalhos, pela cobertura do UOL Esporte em Minas durante mais de dez anos.

Fernando Lacerda é um dos professores do módulo O que é preciso para ser um bom repórter?, que encerra o curso Jornalismo e Democracia – ideias para enfrentar a crise, no dia 28 de setembro, sábado, das 13h30 às 16h30, na Casa do Jornalista (Avenida Álvares Cabral, 400, Centro, BH). Realização do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, com apoio da UNA, parcerias com Viveiros e AeStudio, o curso é destinado a jornalistas e estudantes de jornalismo e dá direito a certificado. As inscrições estão abertas.

Desde o primeiro módulo, ministrado no dia 15 de junho, até o encerramento, no próximo dia 28, terão sido 14 cursos sobre os mais importantes temas do jornalismo, dados por 32 professores, profissionais excelentes, afora a aula inaugural, no dia 14 de junho, que teve palestras dos jornalistas João Paulo e Leonardo Sakamoto (clique AQUI para ler matéria sobre a palestra do Sakamoto e AQUI para ler matéria sobre a palestra do João Paulo). Todos os professores são voluntários e contribuem para ajudar o SJPMG, ao qual é destinada a arrecadação.

A escolha de Fernando Lacerda para falar sobre o tema proposto não poderia ser mais apropriada: a maioria dos professores, hoje profissionais experientes e reconhecidos, foram seus alunos. “É motivo de muito orgulho ver esses ex-alunos, hoje com tantas experiências importantes para passar”, disse Fernando, que também é pai de dois jornalistas.

Essência da profissão

Profissional reconhecido pela didática, Fernando Lacerda elogia a iniciativa do SJPMG de realizar o curso e afirma que vê com apreensão as ameaças de volta da censura, a redução do emprego formal e a piora das condições de trabalho dos jornalistas. Ele ressalta que o mais afetado pela precarização do trabalho é o repórter, obrigado a cumprir maior número de pautas, sem poder apurar as informações como deve.

“Desde que me tornei professor, em 1995, minha preocupação foi valorizar o repórter”, enfatiza Fernando. “O repórter é a essência do jornalismo, mas nunca foi valorizado como deveria e menos ainda hoje.” Ele observa que a internet mudou o jornalismo, mas não a sua essência, que é apurar a veracidade dos fatos. “Isso não muda com a plataforma. O papel do jornalista é fundamental para diferenciar o que é verdade do que não é, ainda mais nessa época de fake news.”

Só a atuação do repórter, porém, não basta, segundo Fernando; a informação correta depende também da empresa jornalística. “Os objetivos do jornalista e da empresa são os mesmos, mas os caminhos às vezes não, porque interferem outros interesses”, explicou. As revelações do Vaza Jato, que vêm sendo feitas pelo The Intercept Brasil e seus parceiros (Folha de S. Paulo, Veja, El País, UOL, Agência Pública e Reinaldo Azevedo), confirmam isso.

Fernando elogia as iniciativas de jornalismo independente quem vêm resgatando o que ele chama de “jornalismo de apuração” e mantendo viva a reportagem. “A grande imprensa deixa de lado a reportagem, mas outras canais a resgatam, e com isso bons profissionais se colocam no mercado”, observa.

Ideias para enfrentar a crise

O curso Jornalismo e Democracia: ideias para enfrentar a crise já teve os seguintes módulos: Jornalismo Investigativo e Radiojornalismo (15/6); Cobertura Política e Fotojornalismo (6/7); Webjornalismo e Cobertura Esportiva (20/7); Cobertura Econômica e Jornalismo Popular (10/8); Cobertura Cultural e de Grandes Reportagens (24/8): Como deixar a redação e empreender e Telejornalismo (14/9).

São sempre dois cursos, um de manhã e outro à tarde. No mesmo sábado 28/9, pela manhã (9h30 a 12h30), haverá o curso sobre Assessoria de Imprensa, com Vítor Colares e Andrea Castello Branco. Clique AQUI para ler a respeito.

Confira a página do curso: http://www.sjpmg.org.br/jornalismo-e-democracia-ideias-para-enfrentar-a-crise/

Inscrições

As inscrições podem ser feitas na sede do SJPMG (Avenida Álvares Cabral, 400, Centro), de segunda a sexta, de 13h30 a 18h. Pagamento em dinheiro, cartão de debito ou crédito. Ou pelo Sympla, na internet, com taxa de 10%.

A aula custa R$ 50 para estudantes e jornalistas sindicalizados em dia. Para os demais custa R$ 80.

Estudantes devem apresentar um comprovante de matrícula.

O certificado será enviado por e-mail.

O certificado será assinado pelo SJPMG e pela UNA.

Dúvidas: e-mail: cursojornalismosindicato@gmail.com; WhatsApp: (31) 9-9892-8019 ou (31) 9-8689-3661.

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[19/9/19]

Veja também

5ª Mostra Audiovisual dos Jornalistas de Minas começa neste sábado 19/10

A 5ª Mostra Audiovisual dos Jornalistas (MAJ) de Minas acontece neste sábado 19/10 e no ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *