Parada LGBT de BH vai celebrar vitórias e dizer ‘não’ a retrocessos nos direitos

A Parada LGBT de Belo Horizonte, que será realizada no próximo domingo 14/7, terá como eixos a luta contra retrocessos nos direitos e a celebração dos 50 anos dos protestos de Stonewall. A parada, para qual são esperadas 200 mil pessoas (em 2018 foram 150 mil), terá uma praça de serviços públicos de saúde e orientação psicológica, entre outros, para a população.

Estas informações foram prestadas por representantes do Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual (Cellos-MG) e da Prefeitura de Belo Horizonte, organizadores da parada, em entrevista coletiva na Casa do Jornalista nesta quarta-feira 10/7 (foto).

“As vitórias são fundamentais para a luta LGBT e serão celebradas”, disse o presidente do Cellos e coordenador da parada, Azilton Viana, referindo-se à recente decisão do Supremo Tribunal Federal que equiparou a LGBTfobia ao crime de racismo. Ele acrescentou que cabe ao movimento LGBT lutar para que a decisão seja cumprida e que não haja retrocessos.

A parada começa às 11h na Praça da Estação com apresentaçaões artísticas. A parada selecionou 20 artistas em mais de 200 inscritos, por meio de edital. São artistas da capital, da região metropolitana e de outras cidades mineiras, voluntários, representando “todas as cores da bandeira LGBT”. Após os shows o desfile seguirá até a Praça Raul Soares.

A secretária de municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania de Belo Horizonte, Maíra Colares, disse que o evento é muito importante para a cidade. “Para a Prefeitura, esse é um momento de trazer a discussão do respeito e da inclusão”, ressaltou.

Segundo o presidente da Belotur, Gilberto Castro, a Prefeitura está 100% envolvida na parada, que contará com a participação de órgãos municipais de saúde, BHTrans, Guarda Municipal e SLU, entre outros.

O levante de Stonewall, nos Estados Unidos, em 1969, é um marco no movimento social organizado LGBT e nas paradas no mundo.

Outras informações estão disponíveis no saite da parada: https://paradalgbtbh.com.br/.

 

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

(Crédito da foto: Alberto Costa.)

[10/7/19]

Veja também

Café & Chat discutirá regulação da internet nesta segunda 23/9, às 18h, na Casa do Jornalista

O Instituto de Referência em Internet e Sociedade (Iris) e o Grupo de Estudos Internacionais ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *