Em solidariedade a atingidos por declaração racista, jornalista deixa programa

O jornalista e deputado estadual Rafael Martins decidiu deixar o programa Alterosa Alerta em reação à declaração de cunho racista feita pelo apresentador do programa Stanley Gusman, na edição de terça-feira 9/7. Em nota publicada na sua página no Facebook, Rafael escreveu que nunca se sentiu tão constrangido e desconfortável, e que sua “decisão irrevogável é uma clara manifestação de solidariedade a todos os que se sentiram ofendidos pela declaração, entre os quais eu me incluo”.

Na edição de hoje do programa, o apresentador pediu desculpas “a quem possa ter ofendido”, aos telespectadores, ao colega Rafael e à TV Alterosa (imagem acima). Ele disse que o episódio está possibilitando que ele reflita muito.

Rafael fazia reportagem ao vivo quando Stanley deu uma declaração de cunho racista. “Em função das declarações do APRESENTADOR Stanley Gusman, DECIDI DEIXAR O PROGRAMA ALTEROSA ALERTA no qual atuava como repórter há quase quatro anos”, escreveu o repórter no Facebook. “Afirmações racistas, ainda que em tom jocoso, devem ser repudiadas com veemência por todos aqueles que defendem uma sociedade inclusiva, na qual os direitos alcancem indistintamente os cidadãos. E eu me encontro entre esses.”

O SJPMG manifestou-se em nota oficial considerando grave e inaceitável a ofensa de conotação racial. Clique AQUI para ler a nota.

A presidenta da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputada Leninha, também divulgou nota, informando que irá representar junto ao Ministério Público de Minas Gerais, ao Conselho Nacional de Justiça, à Comissão de Igualdade Racial da OAB-MG e ao Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos denúncia pela prática de racismo e injúria racial.

“É inadmissível que uma emissora que detém uma concessão pública reproduza preconceitos já tipificados como crime. O direito à liberdade de expressão não pode servir como subterfúgio para a prática de racismo, o que viola os Direitos Humanos. A Comissão de Direitos Humanos da ALMG tem como prerrogativa garantir o direito da coletividade e das minorias sociais, e não se furtará a fazê-lo”, escreveu a deputada.

A seguir o texto publicado por Rafael Martins.

“Venho a público me manifestar na condição de jornalista e deputado estadual eleito por Minas Gerais. Em 18 anos de carreira na televisão, nunca me senti tão constrangido e desconfortável como na edição desta terça feira, 9, do Alterosa Alerta, exibido na TV Alterosa, afiliada do SBT. Afirmações racistas, ainda que em tom jocoso, devem ser repudiadas com veemência por todos aqueles que defendem uma sociedade inclusiva, na qual os direitos alcancem indistintamente os cidadãos. E eu me encontro entre esses. Em função das declarações do APRESENTADOR Stanley Gusman, DECIDI DEIXAR O PROGRAMA ALTEROSA ALERTA no qual atuava como repórter há quase quatro anos. Essa decisão irrevogável é uma clara manifestação de solidariedade a todos os que se sentiram ofendidos pela declaração, entre os quais eu me incluo.”

(Imagem: captura de tela.)

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[10/7/19]

Veja também

Rádio MEC, primeira emissora do Brasil, também está ameaçada. Assine o manifesto em sua defesa

Jornalistas, radialistas, artistas, técnicos e trabalhadores em geral da Rádio MEC AM divulgaram um manifesto ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *