Sindicato repudia atitude da Gerdau de chamar a polícia para intimidar jornalista

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais vem a público repudiar a atitude da Gerdau, que chamou a polícia para impedir que um jornalista cobrisse uma rodada de negociação de Acordo Coletivo de Trabalho da empresa com o Sindicato dos Metalúrgicos de Barão de Cocais (Sindmetal), nesta quarta-feira 12/6/19.

A atitude da empresa, por meio da sua gerente de recursos humanos, secundada pelo relações trabalhistas, é uma clara afronta à liberdade de imprensa e mais um episódio revelador do ambiente de ameaças ao livre exercício profissional dos jornalistas que vem se tornando corriqueiro no Brasil nos últimos anos.

O jornalista Guilherme Assis, a serviço do Diário de Barão, presenciava reunião pública, em local público, cumprindo seu dever profissional. Mais do que isso, havia sido convidado pelo presidente do sindicato, Lúcio Bonifácil Pastor, para cobrir o encontro. Cobertura de reuniões desse tipo é prática rotineira da imprensa. Nada – além do registro de informações para produção de notícia – aconteceu que justificasse a atitude da empresa. A PM registrou um Boletim de Ocorrências (BO) e a reunião foi encerrada.

O SJPMG manifesta sua solidariedade ao repórter e sua preocupação com a atitude da Gerdau de tratar o trabalho jornalístico como caso de polícia, desrespeitando a liberdade de imprensa, garantida pela Constituição.

 

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[13/6/19]

Veja também

Sakamoto: jornalistas estão em perigo e situação vai piorar

Os jornalistas estão em perigo, porque suas matérias estão irritando os poderosos. Vivemos um momento ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *