Carteira da Fenaj tem novo leiaute

A Carteira de Jornalista emitida pela Federação Nacional dos Jornalistas ganhou novo leiaute para favorecer a leitura dos dados e para se diferenciar das cópias criadas por associações que querem se passar por representativas da categoria. A Fenaj é a única entidade representativa da categoria autorizada por lei a emitir o documento, que substitui a carteira de identidade civil. A nova carteira manteve a identidade visual da anterior, com a marca da Fenaj.

A Fenaj é a entidade de representação nacional dos jornalistas. Por isso, conquistou o direito de emitir a Carteira de Jornalista como identificação profissional e também como documento de identidade. A autorização foi concedida pelo Estado brasileiro com a aprovação da Lei 7.084/1982, que “atribui valor de documento de identidade à carteira de Jornalista Profissional”.

A lei estabelece que a carteira pode ser emitida diretamente pela Federação ou pelos Sindicatos de Jornalistas Profissionais filiados à Fenaj e autorizados a fazer a emissão. Atualmente, a coleta dos dados dos profissionais é feita pelos Sindicatos, para facilitar o acesso da categoria ao documento, mas a confecção das carteiras é coordenada diretamente pela Fenaj.

Por valer como documento de identidade, a Carteira de Jornalista da Fenaj tem sido, ao longo dos anos, copiada por associações que reúnem jornalistas, mas que não têm o direito legal de emitir um documento profissional com validade de documento civil. O plágio é uma tentativa de igualar documentos que são inigualáveis.

Os profissionais brasileiros têm o direito de se associar a quaisquer associações, mas devem ficar atentos aos serviços e produtos oferecidos. A Carteira de Identidade do Jornalista, documento de identificação profissional com valor de identidade, é emitida somente pela Fenaj, em parceria com os Sindicatos de Jornalistas.

Não é preciso ser sindicalizado para obter a carteira, mas jornalistas sindicalizados têm desconto no valor da taxa de emissão.

Principal receita

Depois de 12 anos sem reajuste, a Fenaj reajustou, em abril passado, os valores cobrados para emissão das carteiras nacional e internacional de jornalista.

A renda proveniente da confecção de carteiras de jornalista é a principal receita da Fenaj, depois que o imposto sindical tornou-se facultativo, o que, na prática, significou seu fim. Ela também contribui para as receitas dos sindicatos de jornalistas.

O reajuste, proposto pela Diretoria e aprovado pelo Conselho de Representantes da Fenaj, foi de 17,65% na carteira nacional e 10% na carteira internacional.

Jornalistas sindicalizados em dia têm desconto de 75% na carteira nacional. A carteira internacional só é emitida para jornalistas sindicalizados em dia.

A carteira de jornalista nacional é documento de identidade válido em todo o território brasileiro. A carteira internacional é reconhecida em diversos países; seu preço é cobrado em euros.

Os preços em vigor desde 18/4/19 são os seguintes.

Carteira nacional:

Para jornalistas não sindicalizados: R$ 400;

Para jornalistas sindicalizados em dia: R$ 100.

Carteira internacional:

Apenas para jornalistas sindicalizado em dia: E$ 55.

Clique aqui para saber como fazer a carteira de jornalista.

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[6/6/19]

 

Veja também

Assembleia terá novo espaço para a imprensa

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Agostinho Patrus (PV), anunciou, na ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *