Sindicato dos Jornalistas do DF repudia demissões de frilas no Correio Braziliense

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal publicou nota de repúdio o desligamento dos jornalistas contratados irregularmente como “freelas fixos” pelo jornal Correio Braziliense. Os jornalistas do CB estão em estado de greve por atrasos do jornal.

Segundo a nota, as demissões ocorreram sem nenhuma negociação na quinta-feira 2/5, dia em que houve nova assembleia dos jornalistas do Correio.

“Na mobilização atual da categoria, os trabalhadores reivindicavam que o Correio estabelecesse um cronograma de regularização dos freelancers. Mas todos foram surpreendidos com o desligamento de mais de 30 jornalistas, sendo que parece haver um interesse do jornal em contratar 1/3 destes colegas.

“O Sindicato vem denunciando há anos a forma irregular de contratação como “freelancers” de jornalistas pelo Correio Braziliense, uma verdadeira fraude à legislação trabalhista. A proposta defendida por todos jornalistas do Correio era de regularizar a situação e não simplesmente desligar os colegas.

“Os trabalhadores que estavam nesta situação precária tem direito a todos os direitos que eram sonegados pelo jornal. Os pagamentos eram abaixo dos pisos salariais, não se pagava 13º, férias, FGTS, PLR, horas extras e auxílio alimentação. O Sindicato exige que o Correio Braziliense reconheça as irregularidades e efetue o pagamento de todos os direitos desses jornalistas.

“Caso isso não ocorra, o Sindicato convoca a todos estes jornalistas para buscarem seus direitos e coloca o seu jurídico a disposição para acionar o jornal na justiça.”

(Publicado pelo SJPDF.)

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[3/5/19]

 

Veja também

Câmara de Aracaju aprova exigência de diploma para jornalistas no poder público municipal

A Câmara Municipal de Aracaju (SE) aprovou por unanimidade nesta quarta-feira 21/10, em sessão remota ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *