A falácia da reforma da Previdência que não corta privilégios e penaliza os mais pobres

Documento elaborado pelo economista Eduardo Moreira desmente argumentação do governo para forçar a reforma da Previdência e mostra como os trabalhadores, especialmente os mais pobres, pagarão a conta da “economia” que o Estado fará.

Manutenção de privilégios, desestímulo às relações formais de trabalho e contabilidade inconstitucional, são alguns pontos do documento 44 coisas que você precisa saber sobre a Reforma da Previdência, elaborado por Moreira em colaboração com Eduardo Fagnani e Paulo Kliass. O texto analisa a proposta de Reforma da Previdência do governo federal, em tramitação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.

Entre as questões enumeradas, o documento destaca a importância da rede de proteção social ao trabalhador rural, que existe hoje e que garante a sobrevivência de parcela significativa dessa população, além de conter o êxodo para a área urbana; as experiências negativas de outros países com o regime de capitalização proposto; e contradições do alardeado déficit da previdência, chamando a atenção para o papel da Desvinculação das Receitas da União (DRU) e das renúncias fiscais da contribuição de empresários e empregadores.

Clique aqui para ler a integra do documento.

(Publicado pelo Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz.)

 

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[29/4/19]

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *