Campanha Salarial 2019: patrões de rádio e TV propõem reajuste igual ao INPC

O Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Minas Gerais (SERT) da capital apresentou em reunião nesta segunda-feira 29/4 os índices da proposta de correção salarial para o fechamento da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) deste ano. As empresas propõem a correção do INPC acumulado, que ficou em 4,67%, para todas as cláusulas econômicas, incluindo salário, auxílio creche e funeral, abono e PPR.

O SJPMG vai percorrer as redações no dia 2/5 (quinta-feira) para apresentar e votar a proposta patronal. Quem não puder participar, haverá uma urna na sede do Sindicato para que os jornalistas se manifestem sobre a proposta.

Também foi aceita a proposta feita pelos jornalistas de incluir na convenção uma autorização para que haja revezamento dos feriados nacionais e os específicos da capital. Outra pauta aceita foi o pagamento do auxílio-creche para os homens, desde que separados e detentores da guarda, inclusive compartilhada.

Não foi aceito o pedido de inclusão na convenção do vale-refeição e do plano de saúde. O sindicato patronal garantiu a data-base. A minuta da proposta deve ser apresentada por escrito pelo SERT até amanhã.

Caso seja aprovado, a correção e o abono devem ser incluídos na folha de maio, a ser paga em junho. Sobre o retroativo a 1º de abril, o SERT vai informar até amanhã se vai ser paga de uma vez ou em parcela única. A PPR deve ser paga em julho.

Ao contrário dos anos anteriores, a TV Alterosa, do Grupo Diários Associados, não participou de nenhuma das reuniões de negociação, gerando temor de que o acordo possa não ser cumprido pela emissora, embora seja obrigatório seu cumprimento.

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[29/4/19]

Veja também

Cobertura Cultural é tema de curso no Sindicato

As inscrições para a aula sobre Cobertura Cultural estão abertas. O curso será no sábado, 24 de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *